Transportes CP e Metro de Lisboa recebem injecção de 300 milhões de euros

CP e Metro de Lisboa recebem injecção de 300 milhões de euros

A empresa que gere o material circulante a nível nacional foi a que recebeu o maior reforço de capital no final de Novembro: 212,2 milhões de euros. No ano passado o capital da CP tinha sido aumentado em 683,5 milhões.
CP e Metro de Lisboa recebem injecção de 300 milhões de euros
Paulo Zacarias Gomes 14 de dezembro de 2016 às 10:24

O Estado injectou quase 300 milhões de euros (299 milhões, em concreto) na CP e no Metro de Lisboa, com o objectivo de reforçar o seu capital estatutário. A operação, com data de 30 de Novembro, consta da edição desta quarta-feira, 14 de Dezembro, do Diário da República e tem efeitos a partir do dia da sua publicação.


A empresa que gere o material circulante nas vias férreas nacionais foi aquela que recebeu o maior reforço de verbas - 212.191.523,48 euros -, elevando o capital estatutário de 3,12 para 3,33 mil milhões de euros. Neste caso, o aumento subscrito e realizado pelo accionista Estado, aconteceu "por conversão de créditos detidos pelo Estado/Direcção-Geral do Tesouro e Finanças, que se vencem em 30 de Novembro de 2016," refere o despacho.


No caso da companhia que opera o metro em Lisboa, o capital estatutário foi reforçado em 86.809.543 euros, mas realizado em numerário, refere o despacho assinado pelo ministro das Finanças Mário Centeno e pelo secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme W. d'Oliveira Martins.


No final do ano passado, segundo o relatório de demonstrações financeiras da Metropolitano de Lisboa, o capital desta empresa pública ascendia a cerca de 1,82 mil milhões de euros, tendo durante esse ano sido feito um aumento de capital de 189,27 milhões de euros.


Já de acordo com o relatório e contas da CP, a empresa ferroviária recebeu ao longo de 2015 três aumentos de capital estatutário (em Março, Junho e Setembro), num valor total de 683,5 milhões de euros.


Segundo o regime jurídico do sector público empresarial, o capital estatutário corresponde ao capital das entidades públicas empresariais, que é "detido pelo Estado e destinado a responder às respectivas necessidades permanentes".


O regime estabelece ainda que esse capital pode ser aumentado ou reduzido e que a sua remuneração é feita segundo "o regime previsto para a distribuição dos lucros no exercício das sociedades anónimas."


A CP - Comboios de Portugal agravou os prejuízos em 2015 para 278,4 milhões de euros em 2015, face às perdas de 159,9 milhões de euros registadas em 2014.

Já a Metropolitano de Lisboa fechou o ano passado com resultado negativo de 65 milhões, piorando 14,3 milhões de euros em relação ao ano anterior.


A sua opinião11
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 14.12.2016


Um governo de ladrões

PS - BE - PCP - e seus apoiantes - DEIXAM MORRER UTENTES DO SNS... PARA DAR MAIS DINHEIRO AOS FP:

- PS aumenta despesa com salários da FP em 500 milhões de Euros;

- PS reduz horário da FP para 35 horas;

- PS corta orçamento dos Hospitais Públicos.

comentários mais recentes
pertinaz 15.12.2016

CANCRO........

Anónimo 14.12.2016


JUSTIÇA SOCIAL

CORTAR NAS PENSÕES ATUAIS DOS LADRÕES FP / CGA

Todas as pensões da FP, devem ter um corte imediato de 50% (acaba-se já com o défice orçamental)!

Luis 14.12.2016

Grandes regalias, mordomias, horácio reduzido, prejuízos cada vez maiores para os contribuintes pagarem. Estas são as empresas dominadas pelos sindicatos do PCP.

Anónimo 14.12.2016


Um governo de ladrões

PS - BE - PCP - e seus apoiantes - DEIXAM MORRER UTENTES DO SNS... PARA DAR MAIS DINHEIRO AOS FP:

- PS aumenta despesa com salários da FP em 500 milhões de Euros;

- PS reduz horário da FP para 35 horas;

- PS corta orçamento dos Hospitais Públicos.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub