Banca & Finanças Credit Agricole baixa lucros mas mantém dividendo. Acções disparam mais de 5%

Credit Agricole baixa lucros mas mantém dividendo. Acções disparam mais de 5%

O resultado líquido do terceiro maior banco francês no quarto trimestre foi cerca de um terço do registado no mesmo período do ano anterior. Ainda assim, o dividendo mantém-se em 0,60 euros por acção.
Credit Agricole baixa lucros mas mantém dividendo. Acções disparam mais de 5%
Rita Faria 15 de fevereiro de 2017 às 10:30

O Credit Agricole teve uma quebra dos lucros no último trimestre do ano passado depois de ter registado uma amortização do goodwill da sua unidade francesa de serviços bancários, a LCL.

O terceiro maior banco de França fechou os últimos três meses de 2016 com lucros de 291 milhões de euros, cerca de um terço dos 882 milhões de euros do mesmo período do ano passado. Este valor ficou abaixo do esperado pelos analistas consultados pela Bloomberg, que antecipavam um resultado líquido de 315 milhões de euros. Apesar da descida dos lucros, a instituição vai manter o dividendo de 0,60 euros por acção.


O Credit Agricole anunciou um processo de reestruturação em Fevereiro para simplificar a sua estrutura que implicava a venda das suas participações em cerca de três dezenas de bancos regionais. O banco está a expandir-se na gestão de activos, numa altura em que as baixas taxas de juro continuam a penalizar a actividade da banca de retalho.

"O ambiente de juros é muito, muito negativo e tem impacto nas actividades de concessão de crédito", afirmou o analista Jerome Forneris, do Banque Martin Maurel, citado pela Bloomberg. "A capacidade do banco para atingir as suas metas vai depender da reestruturação da LCL e da solidez de outras áreas de negócios".

Excluindo a amortização, de 491 milhões de euros, a divisão LCL registou lucros de 136 milhões de euros, uma subida de 15% face ao mesmo período do ano passado, com uma estabilização das receitas e descida dos custos.

Os lucros da área de seguros, banca privada e gestão de activos aumentaram 14% para 448 milhões de euros. A Amundi SA, gestora de fundos detida maioritariamente pelo Credit Agricole, afirmou, na semana passada, que no quarto trimestre teve as maiores entradas líquidas em quase dois anos.

As acções do Credit Agricole disparam 5,23% para 12,37 euros.


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub