Banca & Finanças Credit Agricole melhora lucros e a Eureka deu uma ajuda

Credit Agricole melhora lucros e a Eureka deu uma ajuda

O antigo accionista do BES vai propor dividendos de 60 cêntimos relativos aos resultados deste ano e não quer baixar deste nível nos próximos exercícios.
Credit Agricole melhora lucros e a Eureka deu uma ajuda
Diogo Cavaleiro 08 de Novembro de 2016 às 08:37

O banco francês Credit Agricole, que foi accionista do português Banco Espírito Santo até à resolução determinada pelo Banco de Portugal, obteve lucros de 1.864 milhões no terceiro trimestre deste ano.

 

O lucro obtido entre Julho e Setembro pela instituição financeira gaulesa representa uma subida de 26,9% em relação aos 930 milhões obtidos um ano antes (ajustados contabilisticamente), segundo o comunicado de resultados. O número está em linha com os 1.810 milhões antecipados pelos analistas compilados pela Bloomberg.

 

O Credit Agricole conseguiu cortar nos custos e aumentar o produto bancário, o que permitiu a melhoria do resultado operacional.

 

A subida deveu-se sobretudo a uma mais-valia de 1,25 mil milhões de euros obtida pela reestruturação em curso no grupo, com a reorganização da sua estrutura. É a designada operação Eureka, através da qual o grupo vendeu participações nas casas regionais. 

 

O banco procedeu a esta reorganização da sua estrutura, com o objectivo de simplificá-la, tentando resolver eventuais dúvidas sobre a solidez do capital, o que facilitou a melhoria do rácio Common Equity Tier 1 para 12% em Setembro, acima dos 11,2% registados em Junho.

"A questão do capital ficou para trás", afirmou o presidente executivo Philippe Brassac, citado pelo Wall Street Journal.

 

Um dos pontos sublinhados pelo banco francês, com este reforço do seu capital, é que espera, no próximo ano, pagar um dividendo de 60 cêntimos por acção pelos resultados de 2016, em linha com o que foi pago em relação às contas do ano passado. A expectativa é que não haja redução da remuneração accionista, de 50% dos resultados, a partir do próximo ano. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub