Construção Cristas defende que já há um consenso sobre obras públicas que é preciso cumprir

Cristas defende que já há um consenso sobre obras públicas que é preciso cumprir

A presidente do CDS-PP desafiou hoje o Governo a cumprir os consensos em torno das obras públicas previstos no Plano Estratégico dos Transportes e Infraestruturas (PETI), aos quais acrescentou a expansão dos metros de Lisboa e do Porto.
Cristas defende que já há um consenso sobre obras públicas que é preciso cumprir
Lusa 06 de setembro de 2017 às 12:48
"Há um consenso em matéria de obras públicas e esse consenso está vertido no PETI e está muito por cumprir, precisa de ser cumprido", defendeu Assunção Cristas, numa conferência de imprensa na sede do CDS-PP, em Lisboa, respondendo à proposta do primeiro-ministro, António Costa, de consensos sobre obras públicas.

O CDS-PP vai entregar um projecto de resolução na Assembleia da República que, defendeu Assunção Cristas, reflecte esse consenso já alcançado, durante o governo anterior, e ainda não concretizado, ao qual juntou a expansão dos metropolitanos de Lisboa e do Porto, que estava previsto naquele documento apenas como objecto de ponderação e análise.

A líder centrista sublinhou que "a grande aposta é a ferrovia" e argumentou que o partido não mudou a sua postura sobre obras públicas, preconizando "obras de proximidade": "Sempre fomos contra obras megalómanas".



A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
João Pedro 12.09.2017

Claro, esperteza saloia típica da escumalha que nos desgoverna

Anónimo 06.09.2017

É normal que as pessoas não pensem da mesma maneira. Mas o que interessa a todos é o orgulho de sermos portugueses, fazendo o melhor possível, para o bem estar geral.

A direi-talha anda com fome de voltar a roubar 06.09.2017

Com o dinheiro dos submarinos e das offehores faziam-se muitas obras,

Saber mais e Alertas
pub