Desporto Cristiano Ronaldo conquista Bola de Ouro

Cristiano Ronaldo conquista Bola de Ouro

O futebolista português venceu pela quarta vez o galardão atribuído pela "France Football". O desportista mais bem pago do mundo tem negócios que vão de cuecas a hotéis e dá notoriedade a pequenas empresas nacionais.
Cristiano Ronaldo conquista Bola de Ouro
António Larguesa 12 de dezembro de 2016 às 19:03

Cristiano Ronaldo venceu esta segunda-feira, 12 de Dezembro, a quarta Bola de Ouro da carreira – a terceira em quatro anos –, coroando um ano em que venceu o Campeonato Europeu com a camisola de Portugal e também a Liga dos Campeões pelo Real Madrid, tendo marcado 51 golos nos 55 jogos já realizados em 2016.

O madeirense de 31 anos superou o argentino Lionel Messi e o francês Antoine Griezmann na corrida ao prémio de melhor futebolista do ano, para o qual estavam também nomeados os portugueses Rui Patrício e Pepe. A Bola de Ouro voltou este ano a ser atribuída isoladamente pela revista France Football, depois de desfeita uma parceria com a FIFA que vigorava desde 2010.


Formado no Sporting Clube de Portugal, que o recrutou ao Nacional da Madeira com apenas 11 anos, Cristiano Ronaldo dos Santos Aveiro rumou em 2003 ao Manchester United. Após jogar seis anos de Inglaterra, onde venceu vários campeonatos, uma Liga dos Campeões e o Mundial de clubes, protagonizou aquela que foi, nessa altura, a transferência mais cara da história do futebol, num valor a rondar os 94 milhões de euros. Em Novembro renovou contrato com o clube da capital espanhola até 2021.


Foi "como se fosse a primeira vez"

 

O internacional português afirmou que conquistar a quarta Bola de Ouro da sua carreira futebolística foi "como se fosse a primeira vez". "As emoções são como na primeira vez, é um sonho realizado outra vez. Nunca pensei ganhar a bola de ouro quatro vezes. Estou muito feliz", disse, em declarações após a entrega do galardão, citadas pela Lusa.

 

Agradecendo aos colegas de equipa do Real Madrid e da selecção portuguesa de futebol, Ronaldo manifestou-se "muito orgulhoso" com a repetição da conquista do troféu.

"Este é possivelmente o melhor ano da minha carreira a nível colectivo e individual. Era muito importante para mim vencer por Portugal pela primeira vez. Foi dos momentos mais importantes da minha vida. Depois a conquista da ´champions´ pelo Real Madrid. Juntando as duas coisas, foi um ano inesquecível", admitiu, confessando mais adiante, apesar de tudo, que o conquistar o título de campeão europeu por Portugal está "um pouco acima" da Liga dos Campeões.

 

"Trabalhei muito para ganhar esta Bola de Ouro. É o meu trabalho, quero ser sempre o melhor, trabalho para isso. Quando se ganha um troféu destes é muito importante. Coloco sempre em primeiro lugar a equipa, os troféus que ganha o Real Madrid ou a selecção portuguesa", disse. "Contam-se pelos dedos das mãos os jogadores que conseguem estar lá em cima como eu tenho conseguido e isso enche-me de orgulho", enfatizou.




80 milhões em 2015

Escolhido em Agosto, pela UEFA, como melhor jogador da Europa na época 2015/2016, este novo prémio surge numa altura em que está a ser investigado pelas autoridades espanholas num caso de evasão fiscal que ascende a 150 milhões de euros, relativos aos direitos de imagem. A Gestifute, que gere a sua carreira desportiva, garante que o Fisco espanhol tem conhecimento "de todos os bens e receitas" do jogador.

 

Com uma folha de pagamentos próxima dos 80 milhões de euros em 2015, Cristiano Ronaldo tornou-se a quarta celebridade mais bem paga do mundo, de acordo com uma lista publicada pela revista Forbes, liderada pela artista americana Taylor Swift. E não foi só nos relvados que ultrapassou o rival Messi: com as receitas geradas no último ano passou a ser o atleta mais bem remunerado à escala planetária.

 

Mais de um terço do dinheiro encaixado no último ano resultou das campanhas publicitárias para marcas como a Tag Heuer, a Herbalife ou a Nike. O vídeo do anúncio da marca desportiva para o Euro 2016, em que o capitão da selecção nacional troca de identidade com um adepto, foi mesmo o mais partilhado durante a competição realizada em França, de acordo com a tecnológica Unruly, especializada na disseminação de vídeos nas redes sociais.

 

 

A popularidade de Cristiano Ronaldo, que tem mais de 118 milhões de fãs no Facebook, 48,8 milhões de seguidores no Twitter e quase 84 milhões no Instagram, desperta o interesse de várias marcas em associarem-se ao jogador de futebol, que já deu a cara pela Coca-Cola na China, pela Linic, pela Sacoor e que durante dez anos foi o rosto do Banco Espírito Santo. Há um ano, assinou um contrato de patrocínio com os franceses da Altice, donos da PT Portugal, que inclui todas as marcas e países onde o grupo está presente.

 

Investimentos com chuteiras nos pés

 

Enquanto não pendura as chuteiras, o futebolista tem investido em vários negócios em que tenta aproveitar a visibilidade da sua marca pessoal. Tem várias lojas de roupa CR7, apostou numa linha de roupa interior desenhada pelo famoso designer americano Richard Chai e lançou também os sapatos CR7 Footwear, cuja produção e comercialização foi entregue há dois anos à Portugal Footwear, uma empresa de calçado de Guimarães.

 

Na área da hotelaria firmou uma parceria com o grupo Pestana, tendo já sido inauguradas as primeiras unidades com a marca "Pestana CR7 Lifestyle Hotels": em Julho no Funchal, onde o aeroporto tem também o seu nome; a mais recente em Lisboa, aberta em Agosto. Ainda neste sector, a estrela que tem um apartamento de luxo na Torre Trump, em Nova Iorque, comprou no início deste ano também um hotel em Monte Carlo, no Mónaco, por 140 milhões de euros.

 

A exposição internacional de Cristiano Ronaldo tem também ajudado pequenas empresas portuguesas a crescer e ganhar notoriedade, quase sempre através de contratos com a agência liderada por Jorge Mendes. É o caso da Brandit, um negócio de digital media de Barcelos, que construi o site e gere os conteúdos na página do jogador; ou da agência bracarense Mezzolab, que esteve dois meses e meio a trabalhar no vídeo que o futebolista publicou nas redes sociais após a conquista da última Bola de Ouro.

Patrício em 12º e Pepe em 9º

O guarda-redes Rui Patrício, titular do Sporting e da selecção portuguesa de futebol, ficou no 12.º lugar. Segundo o France Football, Patrício teve um ano de 2016 "incrível, com o sucesso no Europeu, em França", merecendo destaque facto de apenas ter sofrido cinco golos na fase final do Euro2016, em sete jogos.

 

Rui Patrício ficou imediatamente à frente do sueco Zlatan Ibrahimovic, que no defeso trocou o Paris Saint-Germain pelo Manchester United, e logo atrás do gabonês Pierre-Emerick Aubameyang, jogador do Borussia Dortmund.

 

O guarda-redes dos 'leões', uma das "belas surpresas" da classificação da Bola de Ouro, segundo a revista gaulesa, somou seis pontos, mais um do que o sueco e menos um do que o jogador africano.

Pepe foi o terceiro português na lista. O central, campeão da Europa por Portugal e o Real Madrid, ficou no nono lugar que partilhou com o veterano guarda-redes italiano Gianluigi Buffon, da Juventus, somando ambos oito pontos.

O France Football diz que Pepe cumpriu uma época "plena, com as conquistas do Europeu e da Liga dos Campeões". 




A sua opinião16
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
pertinaz 13.12.2016

CARREGA RONALDO !!!

COMPARADO CONTIGO O GUTERRES NÃO PASSA DE UMA PICARETA FALANTE.......MESMO BOM PARA O DOLCE FARE NIENTE DS ONU...!!!

Criador de Touros 12.12.2016

Mais Ronaldo que Cristiano, com pasta

Pedro Miguel Alão Cabrita 12.12.2016

E o Cristiano ganhou alguma coisa?

Carlos Silva 12.12.2016

Os Portugueses sentem um orgulho enorme na tomada de posse de um Homem de excelência no cargo mais elevado nas Nações Unidas. A labregada tuga, pelo contrário, exulta num prémio do execrável Aveiro.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub