Empresas Cruzeiros em Leixões crescem 42% com 100 mil passageiros à vista

Cruzeiros em Leixões crescem 42% com 100 mil passageiros à vista

O terminal de cruzeiros do porto de Leixões registou um aumento homólogo de 42% de passageiros nos primeiros nove meses de 2017, prevendo chegar aos 100 mil até ao final do ano.
Cruzeiros em Leixões crescem 42% com 100 mil passageiros à vista
Terminal de cruzeiros de Leixões deverá fechar 2017 com um total de 100 escalas de navios e cerca de 100 mil passageiros.
Paulo Duarte/Negócios
Rui Neves 18 de outubro de 2017 às 11:34

O porto de Leixões continua a bater recordes na sua actividade de cruzeiros, tendo fechado os primeiros nove meses deste ano com mais 42% de passageiros e de 22% no número de escalas de navios, face ao mesmo período do ano passado.

 

"Até Setembro, foram contabilizados 83.120 passageiros e 83 escalas, contra os 58.449 passageiros e 68 escalas contabilizadas em igual período de 2016, fazendo de 2017 o melhor ano de sempre para a actividade em Leixões", sublinha a autoridade portuária do maior porto do Norte, em comunicado.

 

O terminal de cruzeiros de Leixões, que custou cerca de 50 milhões de euros e já recebeu vários prémios internacionais, recebeu 38 escalas e cerca de 68 mil passageiros, enquanto a velha estação de passageiros de Leça da Palmeira (situada no lado norte do porto) recebeu 45 escalas e quase 15 mil passageiros.

 

Ainda de acordo com a administração de Leixões (APDL), o Reino Unido continua a ser o grande mercado de origem dos passageiros que visitam a região através deste porto, seguindo-se os mercados alemão e norte-americano.

 Em termos de escalas inaugurais, Leixões já recebeu nove até Setembro e tem ainda previstas mais três até ao final do ano.

Contabilizando as 17 escalas de navios de cruzeiros e mais cerca de 17 mil passageiros que espera acolher nos últimos três meses de 2017, Leixões deverá fechar o ano com um total de uma centena de escalas e cerca de 100 mil passageiros.

"Estes resultados traduzem a estratégia de promoção do destino Porto e Norte de Portugal e do porto de Leixões como um porto de cruzeiros, que tem vindo a conquistar cada vez mais novas companhias e novos navios, que escolhem Leixões como um dos locais de passagem nos seus itinerários", enfatiza a APDL.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 horas

Investimento enviesado. O terminal só permite um barco de cada vez, pelo que se dois barcos tiverem semelhante rota e quiserem parar na segunda, só um pode.
deviam ter feito para permitir até 4 embarcações. Sempre Portugal sem organização, ou então é para dar comissões ao governo futuro....

pub