Empresas Daniel Bessa: "Perdemos o maior empresário pós-25 de Abril"

Daniel Bessa: "Perdemos o maior empresário pós-25 de Abril"

O ex-ministro da Economia Daniel Bessa considerou hoje que, com a morte de Belmiro de Azevedo, Portugal perdeu "o maior empresário português do pós-25 de Abril" e apontou o "legado único" que a Sonae representa.
Daniel Bessa: "Perdemos o maior empresário pós-25 de Abril"
Lusa 29 de novembro de 2017 às 19:43

Em Vila Nova de Famalicão, para um simpósio dedicado à Industria Têxtil, o ex-governante lembrou o papel de Belmiro de Azevedo na criação da Porto Business School e de como o empresário natural do Marco de Canavezes transformou a Sonae numa "escola de gestores".

 

O empresário Belmiro de Azevedo morreu hoje, aos 79 anos, depois de décadas ligado à Sonae, onde fundou há mais de 50 anos e que transformou num império com negócios em várias áreas e extensa actividade internacional.

 

"Estamos a falar do que é seguramente o maior empresário português do pós- 25 de Abril. Os empresários têm autoestima e respeito por si próprios, mas são justos e sabem reconhecer o mérito e os resultados e dificilmente algum empresário português discordará que perdemos o que foi o maior empresário português no pos-25 de Abril", afirmou Daniel Bessa.

 

Para o ex-ministro da Economia, a importância de Belmiro de Azevedo "é  patente em muitos aspectos, mais obvio no universo empresarial", onde, segundo considerou, o empresário deixou um "legado único".

 

"A Sonae foi sobretudo uma escola de gestores, um número imenso de gente que começou por exercer funções profissionais, de gestor profissional na Sonae. Alguns deles, a seu tempo, diziam que eram "empresários por contra" de outrem, eram trabalhadores assalariados, mas o empresário por conta de outrem diz muito do grau de autonomia que o engenheiro Belmiro de Azevedo lhes concedia, da responsabilização a que estavam submetidos, do sistema de remuneração associado ao mérito", apontou.

 

"Muitas dessas pessoas que começaram por ser "empresários por conta de outrem", um dia tornaram-se empresários por conta própria e há uma série de empresas portuguesas que foram criadas e geridas por pessoas que passaram pela Sonae", explanou.

 

Daniel Bessa lembrou ainda o papel de Belmiro de Azevedo na criação da Porto Business School escola que, lembrou o economista, o filho do empresário, Paulo de Azevedo, acabou por frequentar.

 

"O engenheiro Belmiro Azevedo é o mentor do que é hoje a escola de gestão do Porto, a Porto Business School, é uma iniciativa dele, é o engenheiro Belmiro de Azevedo que um dia convence a reitoria da Universidade do Porto que a faculdade de Economia havia ali aspectos que não conseguia corresponder às exigências de um ensino mais virado para as empresas", lembrou.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Camponio da beira Há 2 semanas

Belmiro produzia riqueza, mas há os que vivem do suor dos outros dizendo uma coisa aqui e o seu contrario noutro lado qualquer.

pub