Obrigações DBRS: Principal desafio do BCP é o “ainda elevado nível de crédito malparado”

DBRS: Principal desafio do BCP é o “ainda elevado nível de crédito malparado”

A DBRS reconhece as melhorias alcançadas pelo BCP nos últimos tempos, mas alerta para o "ainda elevado nível de crédito malparado".
DBRS: Principal desafio do BCP é o “ainda elevado nível de crédito malparado”
Miguel Baltazar/Negócios
Sara Antunes 05 de julho de 2017 às 13:17

A DRBS decidiu manter a notação financeira do BCP em "BB" (alto), o que representa um grau especulativo, conhecido como "lixo". Bem como a perspectiva "estável", o que indica de que não deverá haver alterações no "rating" do banco nos próximos tempos.

A agência de notação financeira considera que as pressões negativas para o "rating" são mais prováveis do que as positivas. E explica que a pressão pode surgir "se o BCP falhar em continuar a reduzir os seus níveis de malparado ou se a rentabilidade doméstica não melhorar".

 

A DBRS explica que o actual "rating" do banco reflecte "os desafios apresentados pelo ainda elevado nível de crédito malparado, bem como por algumas melhorias alcançadas pelo BCP no ano passado, em particular na rentabilidade doméstica, na qualidade de activos e de capital".

 

A agência diz que o BCP "fez alguns progressos na redução do malparado e fortaleceu a sua posição de capital, depois do aumento de capital concluído em Fevereiro e consequente pagamento ao Estado dos CoCos".

 

Ainda assim, apesar de a DBRS "reconhecer os progressos alcançados no que respeita à qualidade de activos, o nível de malparado continua muito elevado", com o rácio de malparado a "permanecer muito alto", na ordem dos 17,5%.




A sua opinião20
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 3 semanas

A DBRS por acaso saberá que uma significativa parte do crédito Mal Parado do BCP teve origem em operações ilícitas, próprias de organizações criminosas?
Tanto a CMVM como o BdP têm conhecimento, mas convivem bem com essas fraudes.
BCP tem aquilo que merece, reputação negativa.

comentários mais recentes
Obrigado Dr. Nuno Amado! Há 2 semanas

Obrigado por estar a concretizar o plano para 2018 onde vamos apresentar 500M de lucros o que deve levar a cotação para cima de 0,30€. Obrigado por ter salvo o banco e recuperado as minhas poupanças. Foi duro, mas conseguimos. Obrigado. Um acionista reconhecido.

J. SILVA Há 3 semanas

Hó "porco" do Amado:- Depois de 6 anos no banco, os acionistas entraram com 7000M, entregaste ao desbarato o banco à FOSUN sem vantagens visíveis, vais duplicar o teu vencimento, continuas inundado no malparado e, depois destas "vitórias" continuas no lixo e sem esperança de lá sair. RUA PORCALHÃO

Anónimo Há 3 semanas

O Ministério das Finanças devia ordenar uma auditoria séria e profunda a este banco BCP, já que tanto a CMVM como o BdP só servem de escudo a estes larápios.

Água Pura Há 3 semanas

Ora gaita ,já estava a estender o beiço para não perder essa teta ...mas assim deixo o Amado a mamar sozinho ! eheheh

ver mais comentários
pub