Banca & Finanças Deco estranha coincidência de aumento das comissões dos bancos em Agosto

Deco estranha coincidência de aumento das comissões dos bancos em Agosto

A associação de defesa do consumidor estranha o que diz ser o efeito de "réplica" de banco para banco e que denota pouca concorrência entre as instituições. E pede aos clientes que estejam atentos ao serviço de "homebanking".
Deco estranha coincidência de aumento das comissões dos bancos em Agosto
Reuters
Negócios 28 de agosto de 2017 às 11:49

A associação Defesa do Consumidor sugere que os bancos aproveitaram os meses de férias, em que os clientes "estão mais distraídos", para proceder a aumentos nas comissões.

"Nós notámos é que houve aqui um conjunto de alterações no mês de Agosto em diversas instituições bancárias. Nós destacamos pelo menos quatro entre as principais, Novo Banco, BPI, Caixa Geral de Depósitos e o agora designado EuroBic", disse em declarações à Antena 1, Nuno Rico, da Deco.

"Se calhar foi coincidência, ou talvez não," define o economista da associação.

Contudo, as subidas em três destas instituições já eram conhecidas há várias semanas. No início de Junho a Caixa Geral de Depósitos anunciou o aumento da comissão de manutenção das contas. E no final de Julho foi a vez do EuroBic.

Na semana passada o Eco dava conta do aumento de comissões no Novo Banco, sendo necessário ter pelo menos 35.000 euros em conta para ficar isento do seu pagamento, em vez dos 5.000 anteriormente estipulados.

À TSF, o economista alerta os consumidores para que consultem as mensagens de "homebankingo" com regularidade para se aperceberem de eventuais alterações no preçário e defende que os aumentos de comissões deviam ser comunicados por carta.

O responsável acrescenta que há um "efeito de réplica" dos bancos, levando a que as comissões se tornem parecidas, o que pode evidenciar falta de concorrência.




A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

O que se está a passar com a banca é absolutamente indiscritível. É um autêntico ataque à dignidade das pessoas.
É "roubar" sem ser preso!

Anónimo Há 3 semanas

Normal. Poucos bancos, pouca concorrência bancária.

Anónimo Há 3 semanas

Esta subida das taxas revela bem o estado em que se encontra a generalidade dos banco e da excelência dos seus gestores .Ridículo !Servem -se do dinheiro dos contribuintes para cometerem sistematicamente as mesmas asneiras ,sem qq capacidade de avaliação do risco , para satisfação do seu ego e ,eventualmente , para obtenção de benessses da mais diversa natureza .Uma vergonha sem fim e que ando denunciando desde 2008 !

Anónimo Há 3 semanas

Reclama-se muito na rua e no facebook mas depois não se faz nada. Vão ver que afinal existem contas bancárias sem custos de manutenção... receber o ordenado em euros só se fôr para não pagar impostos... mas isso é outra conversa... temos pena ! todos temos de pagar a nossa parte...

ver mais comentários
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub