Telecomunicações Desde Abril de 2011 que os preços das comunicações sobem mais em Portugal do que na UE

Desde Abril de 2011 que os preços das comunicações sobem mais em Portugal do que na UE

É preciso recuar ao início de 2014 para encontrar um mês em que o crescimento do preço das telecomunicações em Portugal tenha sido inferior ao da inflação, segundo dados da Anacom.
Desde Abril de 2011 que os preços das comunicações sobem mais em Portugal do que na UE
Miguel Baltazar/Negócios
Diogo Cavaleiro 20 de setembro de 2017 às 15:48

Acima da inflação em Portugal e acima do aumento dos preços na União Europeia. É assim que, em termos anuais, tem evoluído o preço das telecomunicações em território nacional, segundo dados divulgados pela Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom).

 

"Desde Janeiro de 2014 que os preços das telecomunicações crescem a taxas médias anuais superiores à variação do índice de preços no consumidor", indica o relatório do regulador sobre a evolução dos preços das telecomunicações em Agosto de 2017, divulgado esta quarta-feira, 20 de Setembro.

 

A variação média dos preços nas comunicações (que agrega as aquisições feitas de forma individualizada ou em pacote) nos 12 meses até Agosto foi de 2,87%, quando o índice de preços no consumidor, que junta cabazes de dezenas de produtos e serviços, avançou 1,13% no mesmo período. É este diferencial, com preços mais altos nas comunicações do que na média dos outros produtos e serviços, que se verifica desde o início de 2014, ainda que tenha atingido valores mais elevados no início de 2016.

 

O aumento de preços nas comunicações em Portugal "foi o nono mais elevado entre os 43 produtos/serviços considerados" pela Anacom.

 

A evolução dos preços em televisão por subscrição, Internet e serviços de voz em termos médios anuais (últimos 12 meses) é mais estável do que a mensal, que compara em relação ao mês anterior (não houve alterações em Agosto face a Julho), e do que a homóloga (Agosto de 2017 em relação a Agosto de 2016, onde o crescimento foi de 3,4%).

 

Portugal com quarto maior aumento da UE

 

Mas a subida também é superior nas comunicações portuguesas quando se compara com as da União Europeia. "De acordo com o Eurostat, em Agosto de 2017, o aumento dos preços verificado em Portugal foi 3,41 pontos percentuais superior à média da União Europeia em termos médios anuais, sendo Portugal o quarto país com o aumento de preços mais elevado".

 

Por outras palavras, o preço das comunicações em Portugal teve uma subida média nos últimos 12 meses de 2,87%, quando na União Europeia a média foi de uma quebra de 0,54%, segundo os dados compilados pela Anacom.

 

"Desde Abril de 2011 que os preços das telecomunicações crescem mais em Portugal do que na União Europeia (em termos médios anuais)", conclui o relatório divulgado. Aliás, a evolução não é positiva no espaço comunitário desde, pelo menos, o final de 2010 quando, no país, desde a primeira metade de 2011 está em terreno positivo.

 

Em termos mensais, se em Portugal estagnaram, os preços do sector no espaço comunitário recuaram 0,07%. Já na variação homóloga, o aumento foi, como dito de 3,4%, acima da quebra de 1,1% na UE. 

No relatório, a Anacom não dá quaisquer explicações para esta evolução distinta face a outros produtos e serviços e em relação aos outros países da UE. 

 

 




A sua opinião13
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 3 semanas

É despedir s.f.f.. Acabem com os chulos do Estado, da economia e da sociedade.

comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

Os ditos reguladores são uma bosta criada pelos (des)governos. Toda a nossa sociedade económica e política, salvo raras excepções, actua em cartel de ladrões e vigaristas. Honrosas excepções sejam feitas aos profissionais de élite que o regime jamais conseguirá controlar.

5640533 Há 3 semanas

Mas para isto e que temos a Anacom? Para nos dizer o que já sabemos? Que as operadoras de telecomunicações abusam? E o outro regulador - a AdC - não vê que não há concorrência?

5640533 Há 3 semanas

É todos os anos. Estamos a pagar os balúrdios gastos com o futebol e ninguém quer saber. Nem regulador, nem Provedor da Justiça, nem a DECO...

? Há 3 semanas

"No relatório, a Anacom não dá quaisquer explicações para esta evolução distinta face a outros produtos e serviços e em relação aos outros países da UE. ", pergunto, a ANACOM serve para quê? Extinga-se que sai muito caro aos contribuintes.

ver mais comentários
pub