Empresas Desistart e Katty Xiomara “toureiam” juntas na tapeçaria internacional

Desistart e Katty Xiomara “toureiam” juntas na tapeçaria internacional

A empresa de tapeçarias de luxo Desistart investiu dois milhões de euros numa fábrica nova e firmou uma parceria com a estilista Katty Xiomara, que fez desfilar na Semana da Moda de Nova Iorque a produção da empresa: uma capa em viscose e lã inspirada nas que os toureiros usam.
Desistart e Katty Xiomara “toureiam” juntas na tapeçaria internacional
Capa desenvolvida pela Desistart marcou desfile da colecção de Katty Xiomara na Semana da Moda de Nova Iorque, no passado dia 13.
Rui Neves 15 de fevereiro de 2017 às 13:10

13 de Fevereiro, Nova Iorque, pelas 14:30 (hora local): a estilista portuguesa Katty Xiomara regressa à Semana da Moda da "Big Apple"(mesmo que no calendário paralelo) com uma colecção inspirada no tema musical "La Luna y El Toro", imortalizada pelos Gipsy Kings, e toda ela marcada pela figura do toureiro.

Entre calças, saias e vestidos, destaca-se uma capa comprida, que pesa cerca de um quilo, usada apenas sobre um ombro, em que se vê a mítica imagem de um touro apaixonado pela lua, confeccionada a partir de uma tapeçaria à base de viscose e lã.

Ora, esta capa foi desenvolvida pela fabricante portuguesa de tapeçarias de luxo Desistart especialmente para o desfile da colecção de Xiomara em Nova Iorque, e resulta de uma parceria estabelecida este a empresa e a estilista para a produção de peças de moda customizadas.

"A Katty Xiomara colocou-nos um desafio em Janeiro. Em poucas semanas, pudemos responder com um produto de assinalável qualidade, ao nível das criações de uma estilista consagrada como ela. Foi muito gratificante para nós e, estou certo, vai abrir-nos outras possibilidades no mundo do design", afirma Henrique Ferreira, administrador da Desistart.

A parceria entre Katty Xiomara e a Desistart prevê ainda o desenvolvimento de uma tapeçaria que enriquecerá a passarela da próxima edição do Portugal Fashion, aquando do desfile de apresentação das criações da estilista.

A peça, com cerca de 10 metros quadrados, será depois leiloada, revertendo o produto da venda para uma instituição de solidariedade social.

Nova fábrica para exportar 90% da produção

A parceria com Xiomara acontece numa altura em que a Desistart entrou num novo ciclo de vida, com a deslocalização da sua unidade industrial de Gaia para Cortegaça, no concelho de Ovar, num investimento da ordem dos dois milhões de euros, que foi co-financiado pelo programa operacional comunitário Centro 2020.

Com este investimento, a empresa dispõe agora de mais de dois mil metros quadrados de área de produção. Em resultado das novas condições e dos recursos técnicos actualmente disponíveis, está apostada em posicionar-se no mercado global como "marca premium" de tapeçarias, sublinha Henrique Ferreira, que pretende incrementar a quota exportadora da Desistart "até atingir os 90% da capacidade instalada".

Com a conclusão dos investimentos de expansão e modernização industrial, no final de 2016, a Desistart criou mais 12 postos de trabalho, empregando agora 33 pessoas.

A Desistart facturou 1,2 milhões de euros no último exercício, cerca de mais 20% do que no ano anterior. As exportações foram responsáveis por quase 90% do volume de negócios, "objectivo que estava delineado para estar assegurado em 2018".

Com clientes em Espanha, Bélgica, França, Alemanha, Holanda, Suíça, Inglaterra, Suécia, Angola, Itália, Canadá e Dubai, a Desistart está a preparar a entrada em seis novos mercados: Rússia, Estados Unidos, Emirados Árabes Unidos, Dinamarca, Colômbia e Singapura, projectando vendas para 18 mercados no próximo ano.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 15.02.2017

A projecção internacional das empresas passa pelas parcerias inteligentemente seleccionadas, como é o caso, para que dessa "união" surja uma projecção muito mais vasta e que transporta consigo uma maior credibilidade das marcas envolvidas juntos dos potenciais mercados.

pub
pub
pub
pub