Empresas Desistart e Xiomara leiloam Enamorado para a Acreditar

Desistart e Xiomara leiloam Enamorado para a Acreditar

A primeira tapeçaria concebida pela estilista Katty Xiomara e fabricada pela Desistart, que exporta 90% da produção, foi inspirada numa música dos Gipsy Kings e vai ser leiloada na internet. A receita será doada à Acreditar - Associação de Pais e Amigos de Crianças com Cancro.
Desistart e Xiomara leiloam Enamorado para a Acreditar
O tapete "Enamorado", que vai ser leiloado e cuja receita será doada à Acreditar, tem quatro metros de comprimento e dois de largura.
Rui Neves 21 de março de 2017 às 12:50

O tapete tem quatro metros de comprimento e dois de largura. Pesa aproximadamente 50 quilos e foi fabricado com lã oriunda da Nova Zelândia e fio de viscose, segundo técnicas modernas de tufagem (aumento de volume).

 

Numa obra em que predomina o azul, os tufos de diferentes alturas (entre oito e 65 milímetros) realçam as formas animais representadas na peça, numa reinterpretação estética do tema musical "El toro enamorado de la luna" imortalizado pelos Gipsy Kings, que serviu de inspiração para a sua autora, a estilista Katty Xiomara, desenhar a sua colecção de senhora para a próxima estação fria.

 

Esta tapeçaria, a primeira concebida por Xiamora e produzida pela Desistart, vai ser leiloada na internet a partir das 0:00 desta quarta-feira, 22 de Março.

 

O montante arrecadado será doado à Acreditar – Associação de Pais e Amigos de Crianças com Cancro.

 

Intitulada "Enamorado", a tapeçaria a leiloar terá como base de licitação o valor de três mil euros, apesar de, segundo a avaliação da Desistart, "o valor comercial da peça seja o dobro".

 

O leilão estará em funcionamento durante seis dias, terminando às 23:59 horas da próxima segunda-feira, 27 de Março. Serão admitidos lances mínimos de 100 euros.

 

Os interessados em participar nesta iniciativa terão de se registar em www.desistartgroup.pt.

 

"Estou muito contente com o resultado final. A qualidade do fabrico da Desistart valoriza a peça. Trabalhamos em equipa e conseguimos uma tapeçaria pela qual toda a gente de bom gosto se irá enamorar, seguramente", enfatiza Katty Xiomara, que no mês passado fez desfilar na Semana da Moda de Nova Iorque uma pequena peça de tapeçaria produzida pela empresa de Cortegaça.

 

Já Henrique Ferreira, administrador da Desistart, realça "o interesse destas parcerias para as empresas portuguesas dos sectores ditos tradicionais", considerando que Portugal tem "talentos como a Katty Xiomara em vários segmentos das indústrias criativas", pelo que a indústria nacional de tapeçaria "só tem a ganhar em incorporar esse potencial criativo nas suas propostas, para continuar a expandir e diferenciar pelo valor do design e da inovação".

 

O "alfaiate de tapetes" investiu 2,5 milhões numa nova fábrica

 

Precisamente para expandir as suas exportações para 90% da produção, a Desistart acaba de investir 2,5 milhões de euros, entre equipamento e instalações, na deslocalização da sua fábrica, de Gaia para Cortegaça, no concelho de Ovar.

 

Com este investimento, a empresa passou de um espaço pequeno e arrendado para uma fábrica com mais de dois mil metros quadrados de área de produção, criando mais 12 postos de trabalho. Emprega actualmente 33 pessoas.

 

Apresentando-se como um "alfaiate de tapetes", desenvolvendo tapetes de luxo, customizados à medida de cada cliente, o preço de venda varia entre 400 e 700 euros por metro quadrado.

 

As exportações para 12 países geram quase 90% das vendas.

 

Com clientes em Espanha, Bélgica, França, Alemanha, Holanda, Suíça, Inglaterra, Suécia, Angola, Itália, Canadá e Dubai, a Desistart fechou o último exercício com uma facturação de 1,2 milhões de euros, mais cerca de 20% do que no ano anterior. Espera manter o ritmo de crescimento este ano e chegar aos dois milhões de euros nos próximos três anos.

 

Com a conclusão dos investimentos nas suas novas instalações fabris, a Desistart pretende reforçar a internacionalização, estando a preparar a entrada na Rússia, Estados Unidos, Dinamarca, Colômbia, Singapura e Emirados Árabes Unidos, ontem já tem alguns clientes, nomeadamente no Dubai.

 

Casa do Porto da Acreditar custou 1,6 milhões de euros

 

Duas notas finais sobre a tapeçaria que vai ser leiloada e cujo produto irá ser integralmente doado à Acreditar:

 

Esta instituição inaugurou, há pouco mais de um mês, a 15 de Fevereiro, "Dia Internacional da Criança com Cancro", a sua nova Casa do Porto, onde gratuitamente acolhe os acompanhantes das crianças que fazem tratamentos oncológicos no IPO/Porto e no Hospital de São João.

 

O terreno foi cedido pelo Ministério da Saúde, mas a construção e equipamento da casa rondou os 1,6 milhões de euros.

 

A peça "Enamorado" pode ser vista na próxima sexta-feira, 24 de Março, a partir das 12 horas, durante o desfile de apresentação da colecção de Katty Xiomara para o próximo Outono/Inverno, a realizar na antiga Cadeia da Relação do Porto, onde está instalado o Centro Português de Fotografia.


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub