Banca & Finanças Deutsche Bank vai suspender novas contratações

Deutsche Bank vai suspender novas contratações

Numa mensagem enviada aos directores de operações, o banco comunicou que a medida tem efeitos imediatos e estende-se a todas as divisões, excepto funções de controlo como compliance.
Deutsche Bank vai suspender novas contratações
reuters
Negócios 13 de Outubro de 2016 às 14:12

O Deutsche Bank vai suspender novas contratações, numa altura em que administração do banco procura cortar custos e recuperar a confiança dos investidores, avança a Bloomberg esta quinta-feira, 13 de Outubro, citando fontes próximas da instituição.

Numa mensagem dirigida aos directores de operações, o banco informou, na quarta-feira, que as contratações vão ser suspensas com efeito imediato, uma medida que se estende a todas as divisões, excluindo funções de controlo como compliance.

"É uma medida muito drástica", refere Michael Seufert, analista do NordLB, citado pela agência noticiosa. "Mas faz sentido se excluírem a área de compliance".

Um porta-voz do Deutsche Bank não quis comentar a informação, remetendo para o anúncio de 6 de Outubro, em que o banco informou que chegou a um acordo com os representantes dos trabalhadores para cortar mil postos de trabalho na Alemanha, como parte de um plano de reestruturação mais amplo.

O banco empregava 101.000 funcionários em Junho, o que compara com 93.138, no final de 2014.

Segundo a Bloomberg, analistas do JPMorgan estimam que o banco alemão pode poupar 1,9 mil milhões de euros este ano, maioritariamente através do congelamento das contratações.

O Deutsche Bank continua em negociações com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos para chegar a um acordo sobre a coima que será aplicada devido à venda irregular de instrumentos financeiros.

O valor, inicialmente fixado em 14 mil milhões de dólares, pode baixar para menos de seis milhões de dólares, segundo as mais recentes estimativas avançadas pela imprensa internacional.

Entretanto, o banco acordou pagar uma penalização de 9,5 milhões de dólares para encerrar um processo em que é acusado de não ter protegido adequadamente a informação não-pública gerada pelos seus analistas e de ter publicado um relatório de research impróprio.

 

A Securities and Exchange Comission (SEC) – autoridade reguladora do mercado de capitais dos Estados Unidos – considera que a unidade de investimento do Deutsche Bank encorajou os seus analistas a comunicarem com os clientes e com os próprios traders, e que não conseguiu implementar políticas para impedir que os analistas divulgassem relatórios não-públicos sobre recomendações de negociação e alterações de estimativas.

 

As acções do Deutsche Bank descem 3% para 11,98 euros. 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 3 semanas


PS ROUBA OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO


O CÚMULO DA ASNEIRA.

O SOCAS GATUNO conseguiu endividar o país até à bancarrota (e o COSTA LADRÃO está a continuar o serviço).

Para onde foi o todo esse dinheiro, se nem sequer pagou as obras que mandou fazer (PPP) ?

Adivinhou: Salários e pensões da FP.

comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas


PS ROUBA OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO


O CÚMULO DA ASNEIRA.

O SOCAS GATUNO conseguiu endividar o país até à bancarrota (e o COSTA LADRÃO está a continuar o serviço).

Para onde foi o todo esse dinheiro, se nem sequer pagou as obras que mandou fazer (PPP) ?

Adivinhou: Salários e pensões da FP.

pub
pub
pub
pub