Banca & Finanças Direita obriga esquerda a assumir chumbo da audição a Vara

Direita obriga esquerda a assumir chumbo da audição a Vara

Por duas vezes, o PS, o BE e o PCP levantaram as mãos para chumbar a audição do ex-político socialista Armando Vara. Mesmo assim, a audição deverá ocorrer com o direito potestativo que o PSD e CDS têm. 
Direita obriga esquerda a assumir chumbo da audição a Vara
Pedro Aperta
Diogo Cavaleiro 02 de fevereiro de 2017 às 20:18

"Rejeitado". Por duas vezes, esta foi a palavra proferida por José Matos Correia, presidente do inquérito parlamentar à CGD, após as votações para as audições de Armando Vara (na foto). O chumbo por parte do PS, BE e PCP ocorreu porque a direita obrigou à votação.

 

Na reunião desta quinta-feira, a esquerda queria votar quatro audições: presidente do Tribunal de Contas, Inspector-Geral de Finanças, o ex-"chairman" da CGD Álvaro Nascimento e o antigo administrador António Nogueira Leite. E a partir daí aprovar o acordo tácito entre os três grupos parlamentares de que todas as audições para além destas seria rejeitadas – restavam apenas as audições potestativas.

 

Só que a direita quis que os requerimentos fossem votados antes disso: para que os partidos de esquerda votassem, directamente, o chumbo das audições pedidas pelo PSD e CDS. Entre os exemplos estava Armando Vara (num requerimento do PSD e num outro do CDS).

 

A esquerda chumbou a audição do ex-administrador da CGD (que em Junho enviou uma carta à comissão a pedir para ser ouvido). Aliás, o PSD obrigou a que o PS sinalizasse que todos os deputados socialistas presentes na reunião tinham também votado negativamente à audição.

 

O governador Carlos Costa, Mário Centeno, António Domingues, Francisco Bandeira (que foi administrador da CGD e, aí, presidente do BPN), comissão de trabalhadores, sindicato, Deloitte e McKinsey: as audições de todos eles foram chumbadas pela esquerda.

 

"Momento histórico", disse João Almeida sobre o chumbo do PCP à audição da comissão de trabalhadores e do sindicato da banca. "Não se preocupem", respondeu o comunista Miguel Tiago.

 

Audições vão acontecer

 

Apesar das rejeições, a audição a Armando Vara e Francisco Bandeira deverão acontecer. O PSD pode chamar, sem direito a oposição, oito pessoas. O CDS suas. E já anunciaram que é sua intenção fazê-lo. 




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 3 semanas

O homem, por escrito, até disse que queria. Isto é só mais uma prova que o PS é o partido mais corrupto do país. Um bando de sem vergonhas. E agora, arranjou uns hipócritas (BE e PCP) que até apoiam a fraude nos bancos.

comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

É sempre lamentável que se dificulte ouvir seja quem for. Cria nas pessoas o sentimento de que se pretende ESCONDER ALGO.

Anónimo Há 3 semanas

Ao PS, comunas e Be não convém mexer muito na mer...d@. Se um dia alguém abre o bico muita coisa se vai descobrir. Seria bom se a justiça funcionasse para todos, sem se deixarem intimidar por esses corruptos, mas infelizmente não é o caso. O puder é muito forte

Anónimo Há 3 semanas

O homem, por escrito, até disse que queria. Isto é só mais uma prova que o PS é o partido mais corrupto do país. Um bando de sem vergonhas. E agora, arranjou uns hipócritas (BE e PCP) que até apoiam a fraude nos bancos.

pub
pub
pub
pub