Media Disney negoceia compra da maioria dos activos da 21st Century Fox

Disney negoceia compra da maioria dos activos da 21st Century Fox

A operação poderá rondar 20 a 30 mil milhões de dólares e seria “um sonho tornado realidade”, dizem analistas.
Disney negoceia compra da maioria dos activos da 21st Century Fox
Reuters
Negócios 07 de novembro de 2017 às 10:48

A Walt Disney tem estado em negociações com a empresa de Rupert Murdoch para comprar a maior parte dos activos da 21st Century Fox, de acordo com fontes próximas do processo, citadas pela imprensa internacional. As mesmas fontes não excluem a possibilidade de haver outros interessados nos activos da empresa de media de Murdoch.

 

As acções estão a reagir em alta. A Fox já ontem disparou mais de 9% no mercado americano. Esta terça-feira está a subir mais de 5% na Alemanha. A subida recente das acções da Fox avalia a empresa acima dos 49 mil milhões de dólares, realça o FT. Já a Disney avança mais de 2%, avaliando esta empresa em cerca de 155 mil milhões de dólares.

 

A CNBC noticiou que estavam a decorrer negociações preliminares entre as duas empresas, com as discussões concentradas nos activos de notícias e desporto. Já o Financial Times diz que foi a Fox que se colocou à venda, tendo atraído a atenção de várias empresas como a Verizon, a Charter Communications e a Amazon.

 

Esta operação seria "um sonho tornado realidade", afirmou à CNBC a analista Laura Martin. A analista estima que este negócio custe entre 20 a 30 mil milhões de dólares à Disney, sublinhando que quer a Disney quer a Fox ganhariam mais dinheiro com esta operação do que mantendo as actividades separadas. A analista realça que esta fusão seria "mortal para a Netflix".

 

A CNBC, que foi quem deu a notícia em primeira mão, adianta que as duas empresas estiveram em conversações nas últimas semanas, não estando agora a encetar qualquer contacto.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub