Media Disney prepara-se para pagar 60 mil milhões pela 21st Century Fox

Disney prepara-se para pagar 60 mil milhões pela 21st Century Fox

Se o negócio avançar a Disney passa a controlar o estúdio de Hollywood 20th Century Fox e os canais Sky e National Geographic.
Disney prepara-se para pagar 60 mil milhões pela 21st Century Fox
Reuters
Negócios 13 de dezembro de 2017 às 11:13
A Walt Disney está perto de comprar vários activos da 21st Century Fox por 60 mil milhões de dólares (51 mil milhões de euros). O negócio poderá ser anunciado até ao final desta semana, conforme avança o Financial Times.

Estes activos, que pertencem ao impédio do empresário Rupert Murdoch (na foto), incluem o estúdio de Hollywood 20th Century Fox, os canais Sky, Star, FX, National Geographic, a plataforma online Hulu. No pacote também está incluída a série de animação Os Simpsons.

De fora do negócio ficam os canais televisivos Fox News e a Fox Sport, que continuariam sob controlo da família Murdoch. Os accionistas da Fox vão ficar com direito a acções da empresa, mas também com acções da Disney após a conclusão do negócio.

Fica por saber o que é que vai acontecer ao processo de compra de 61% do canal Sky pela 21st Century Fox, a fatia que a empresa de Murdoch não controla. Não é claro se a Disney vai para a frente com o negócio quando ficar com os 39% da Sky. As conversações continuam e resta saber se o actual presidente executivo da Fox, James Murdoch, vai assumir um novo papel na Disney.

Existem também dúvidas sobre os obstáculos regulatórios que poderão ser levantados, particularmente depois do Governo de Donald Trump ter bloqueado a compra da Time Warner pela AT&T por 85,4 mil milhões de dólares, a não ser que a companhia venda alguns dos seus activos.

Mas há quem aponte que a nega da Casa Branca à operação acontece pois a Time Warner detém a CNN, o canal de notícias muito criticado pelo presidente norte-americano.

Conforme aponta o FT, os pontos mais sensíveis para o negócio ser aprovado pelos reguladores norte-americanos são os dois grandes estúdios de cinema que a nova empresa passará a deter e também o facto da Disney deter os canais televisivos desportivos da ESPN, a que se vão juntar vários canais desportivos detidos pela FOX.

Outros interessados no negócio foram a Comcast e a Verizon, mas somente a Disney é que se manteve na corrida aos activos do império de Rupert Murdoch.



pub