Aviação Dois administradores da Azul na gestão da TAP

Dois administradores da Azul na gestão da TAP

A comissão executiva da TAP vai ter dois elementos, com ligações à companhia brasileira Azul, os dois escolhidos por David Neeleman. No conselho de administração, os chineses vão passar a ter dois elementos.
Dois administradores da Azul na gestão da TAP
DR/TAP
Maria João Babo 11 de janeiro de 2018 às 13:21
A nova equipa de gestão da TAP já está fechada. Além da presidência executiva passar para Antonoaldo Neves, que substituirá Fernando Pinto, David Neeleman escolheu outro elemento executivo, que virá da companhia brasileira que fundou, a Azul.

O outro executivo ligado à Azul será Raffael Guaritá Quintas (na foto ao lado), que desempenhou a função de director financeiro na Azul, apurou o Negócios. Vem agora para a TAP. 

Além destes dois brasileiros, a comissão executiva da TAP vai manter-se com David Pedrosa, filho de Humberto Pedrosa que com David Neeleman tem a Atlantic Gateway, detentora de 45% do capital da transportadora.

A TAP ficará assim com uma comissão executiva composta por Antonoaldo Neves (que já estava no órgão social, mas não como presidente), Raffael Guaritá Quintas e David Pedrosa.

Conforme o Governo já indiciou, no conselho de administração mantêm-se os nomes que o Estado já tinha indicado: Miguel Frasquilho (presidente), Ana Pinho Macedo Silva, António Gomes de Menezes, Bernardo Trindade, Diogo Lacerda Machado e Esmeralda Dourado. Sendo seis do lado do Estado, os privados nomeiam também seis: dois por David Neeleman, dois por Humberto Pedrosa e outros dois pelos chinesas da HNA.

Aliás, esta é outra novidade da nova composição da administração. A HNA só tinha um representante e passa a ter dois, apurou o Negócios.

A nova equipa de administração vai ser nomeada na assembleia-geral agendada para 31 de Janeiro, conforme o Negócios tinha avançado.





A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub