Banca & Finanças Domingues fala da demissão da CGD a 4 de Janeiro sem regras de comissão de inquérito

Domingues fala da demissão da CGD a 4 de Janeiro sem regras de comissão de inquérito

É já após o fim do mandato na presidência da CGD que António Domingues vai ao Parlamento. A audição da COFMA está agendada para a próxima semana. Respostas deverão ser dadas antes de posição do Constitucional.
Domingues fala da demissão da CGD a 4 de Janeiro sem regras de comissão de inquérito
Miguel Baltazar
Diogo Cavaleiro 27 de dezembro de 2016 às 11:17

António Domingues vai ao Parlamento no próximo dia 4 de Janeiro. A convocatória é feita pela comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa (COFMA) depois de a esquerda parlamentar recusar a ida do presidente demissionário da Caixa Geral de Depósitos na comissão de inquérito.

 

A agenda da COFMA tem como primeiro ponto da reunião de dia 4 de Janeiro, a quarta-feira da próxima semana, "a audição do Dr. António Domingues, ‘no âmbito da Caixa Geral de Depósitos’".

 

O PSD quis ouvir Domingues e o ministro das Finanças, Mário Centeno, na comissão de inquérito ao banco público, onde ambos já prestaram depoimento. O motivo para o agendamento foi a demissão do presidente – que só se concretiza a 31 de Dezembro. O PS, ao lado do BE e do PCP, não aceitou a audição na comissão de inquérito, já que o seu objecto é o passado da CGD, nomeadamente as causas da capitalização de 5.160 milhões de euros, e não o futuro.

 

Após a recusa de convocatória a Domingues para o inquérito parlamentar, os socialistas chamaram António Domingues para a COFMA, com o PSD a lembrar que a comissão de inquérito respeita regras próprias como a obrigatoriedade de dar respostas, que não estariam em vigor na normal. 

 

O gestor saiu do cargo na CGD após a polémica do seu salário e da recusa na entrega de declarações de rendimentos, sendo que o motivo foi a falta de apoio do Governo e do Presidente da República no meio das notícias sobre o tema.

 

A audição do ainda presidente do banco de capitais exclusivamente públicos deverá acontecer antes de o Tribunal Constitucional se pronunciar, efectivamente, sobre se as declarações da equipa de administração de Domingues devem ser tornadas públicas, já que só em Janeiro essa decisão é tomada. As férias judiciais prolongam-se até dia 3, pelo que só depois haverá uma posição dos juízes do Palácio Ratton.




A sua opinião9
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado JCG 27.12.2016

Este gajo, não fora ter deparado com uns badamecos do lado do governo, e nunca tinha sido um caso. Pela simples razão de que perante as exigências que fez - e que revelam o seu carácter e a sua falta de dimensão cívica - teria sido imediatamente descartado.
Andam por aí uns palhaços mediáticos que insistem em dizer que o tipo é um grande gestor e que exerceu o direito legítimo de fazer exigências. Não vou por aí: o carácter de um indivíduo repercute-se no seu exercício profissional e quanto ao direito de exigir previlégios à sociedade não sei onde está a legitimidade na medida em que o tipo até já foi bastante previlegiado pela sociedade, na medida em que, estou certo, lhe deu muito mais do que aquilo que o tipo lhe devolveu. Um tipo que enriquece e acumulou milhões em remunerações enquanto geria (ou ajudava a gerir) uam empresa num sector que estoirou um completo descalabro, se calhar o que devia fazer era devolver ào banco o muito que de lá tirou.

comentários mais recentes
Oh Domingues 27.12.2016

Devolve os 3 milhões em estudos que eu não sou teu paizinho. O que tens a dizer? Quando e como vais devolver a despesa de 3 milhões?

Que parolo 27.12.2016

Não falas nada, vai ter com o outro parolo do Sr. Fernando do BPI, a parolada adora andar junta.

Anónimo 27.12.2016

O tipo até foi enganado por três fulaninhos da sua equipa, um tal de tudela e durao leitao. E esta gente até vai sair com indemnização!!!

Anónimo 27.12.2016

Domingues explica lá como vais pagar os três meilhos que vais ter de pagar aos consultores que contrataste para a Caixa quando ainda estavas no BPI!!!

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub