Tecnologias Dona da Angry Birds pode estar a caminho da bolsa

Dona da Angry Birds pode estar a caminho da bolsa

A empresa finlandesa está a planear uma oferta pública inicial, em que pretende colocar parte do seu capital nas mãos de investidores. A avaliação inicial cifra-se em 1,6 mil milhões de euros, segundo a Bloomberg.
Dona da Angry Birds pode estar a caminho da bolsa
Bloomberg
Diogo Cavaleiro 14 de agosto de 2017 às 07:42

Os Angry Birds podem vir a ter mais donos. A Rovio, empresa que produz o jogo, deverá estar a caminho da bolsa, segundo revela a agência Bloomberg. A operação poderá mesmo acontecer já no próximo mês.

 

A informação tem como base fontes próximas da transacção, que pediram anonimato, até porque ainda não há decisões finais. A avaliação inicial da empresa poderá ser em torno de 2 mil milhões de dólares, cerca de 1,7 mil milhões de euros.

 

A cotação em bolsa servirá para que a finlandesa Rovio capte capital, numa altura em que tenta compensar a ausência de um jogo de grande sucesso como aconteceu com os Angry Birds. Aliás, a carteira de activos foi-se alterando, até com a criação de um filme sobre a insígnia, de modo a diversificar os proveitos. 

 

Foi o lançamento da película que permitiu à companhia registar um crescimento de 34% das receitas para um total de 190,3 milhões de euros em 2016, face ao ano anterior.

 

Esta não é a primeira vez que surgem as notícias dando conta desta hipótese, como aconteceu em Junho com o Financial Times e a Reuters. "Nós e os nossos accionistas avaliamos, de forma regular, as diferentes alternativas para continuar a desenvolver a empresa. A cotação em bolsa num qualquer momento futuro pode ser uma possibilidade para apoiar o forte crescimento da empresa e dos seus objectivos estratégicos", indicou um porta-voz da empresa à publicação especializada naquela data. 

Nessa altura, as notícias apontavam para um possível negócio com a chinesa Tencent, dona do maior portal de serviços electrónicos do país. 

Agora, nem a Rovio nem os bancos de investimentos que estarão a assessor a possível oferta pública inicial fizeram comentários à Bloomberg. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub