Telecomunicações Dona da Meo vai expandir Altice Labs à Ilha da Madeira

Dona da Meo vai expandir Altice Labs à Ilha da Madeira

O novo polo da Altice Labs vai ser localizada na Ribeira Brava, na Startup Madeira. O projecto resulta de uma iniciativa conjunta entre a Altice Portugal e o Governo da Região Autónoma da Madeira.
Dona da Meo vai expandir Altice Labs à Ilha da Madeira
Bruno Simão
Sara Ribeiro 10 de janeiro de 2018 às 17:10

A dona da Meo vai expandir a Altice Labs à Ilha da Madeira através da criação de um pólo na Ribeira Brava, na Startup Madeira. Em comunicado enviado às redacções, a operadora detalha que este novo projecto nasce de uma "iniciativa conjunta de desenvolvimento tecnológico e económico" entre a Altice Portugal e o Governo da Região Autónoma da Madeira.

"Este polo de base científica e tecnológica permitirá, a partir do modelo da Altice Labs, dinamizar o ecossistema tecnológico local e criar condições para o nascimento de raiz de soluções de inovação e tecnologia de ponta que posicionarão a Região Autónoma da Madeira como alavanca de atracção de talento, saber e exportação de inovação", refere a Meo.

A Altice não detalha o investimento da expansão do Altice Labs (antiga PT inovação) que passou a ser o quartel de inovação do grupo de Patrick Drahi no início de 2016 . Mas comenta que "ano após ano, a Altice Portugal tem contribuído para o crescimento e progresso da Região Autónoma da Madeira, com um investimento avaliado em cerca de 25 milhões de euros nos últimos cinco anos, numa lógica global de impulsionamento do desenvolvimento económico, social e tecnológico em Portugal".

Grande parte deste investimento foi destinado à expansão da sua rede de fibra óptica na Madeira, "onde foram já passadas mais de 81 mil casas em toda a região, a qual conhecerá em 2018 uma cobertura de 70% em fibra óptica". "Já o concelho do Funchal ficará totalmente coberto até final deste mês de Janeiro", assegura a operadora liderada por Alexandre Fonseca.

No que toca à rede móvel, sublinha que também "tem sido objecto de fortes investimentos, que se materializam numa cobertura de 99,8% da população madeirense, na rede 2G, e de 98%, na rede 4G". Além disso, "no último trimestre de 2017, foi efectuado um importante investimento de modernização da rede móvel e ainda a introdução de tecnologia 4G+ em 24 sites dos concelhos com maior densidade".

Outra das metas destacadas pela empresa para a Madeira passa por até Fevereiro deste ano arrancar com "um investimento na cobertura dos túneis mais recentes, incluídos nas vias expresso da Região Autónoma da Madeira, nomeadamente no eixo Madalena do Mar – Calheta e no eixo S. Vicente Boaventura".




pub