Empresas DST constrói novo pavilhão da Agility em Matosinhos por dois milhões

DST constrói novo pavilhão da Agility em Matosinhos por dois milhões

A DST ganhou a adjudicação da construção, em Matosinhos, do novo pavilhão industrial da multinacional de logística Agility. A obra vai gerar mais de dois milhões de euros de facturação para o grupo bracarense.
DST constrói novo pavilhão da Agility em Matosinhos por dois milhões
O pavilhão industrial que a DST está a construir para a Agility, em Perafita, Matosinhos, terá uma área de nove mil metros quadrados.
Rui Neves 24 de janeiro de 2017 às 12:46

O grupo bracarense DST foi escolhido pela multinacional Agility para construir o novo pavilhão industrial da empresa de logística, cujas obras já se iniciaram em Perafita, Matosinhos.

O edifício terá uma área de nove mil metros quadrados, com uma utilização destinada à recepção e expedição de mercadorias e operações de logística integrada.

Esta empreitada representa "mais de dois milhões de euros" de facturação para o grupo DST, distribuídos pela construção do edifício e pelas infra-estruturas eléctricas.

Para José Teixeira, presidente do grupo DST, esta obra "assume particular relevância, uma vez que se trata de uma das maiores empresas de logística do mundo e que investe em Portugal num sector determinante como o das exportações", considerando que a mesma "terá um impacto significativo na economia nacional".

Presente em Portugal há mais de 80 anos, a Agility iniciou a sua actividade no Kuwait como fornecedor de armazenagem e apresenta-se actualmente como "a maior empresa de logística do Médio Oriente", com mais de 40 empresas de logística em todo o mundo. Tem mais de 20 mil trabalhadores e operações em mais de uma centena de países.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 24.01.2017

mais uns que vão comprar gato por lebre...

comentários mais recentes
Anónimo 24.01.2017

mais uns que vão comprar gato por lebre...

pub
pub
pub
pub