Start-ups Easyjet investe em incubadora londrina e quer apostar em start-ups

Easyjet investe em incubadora londrina e quer apostar em start-ups

A Easyjet anunciou que é o sexto investidor da aceleradora e incubadora britânica Founders Factory. No âmbito deste acordo, a transportadora aérea vai investir e ajudar a desenvolver cinco start-ups em fase inicial.
Easyjet investe em incubadora londrina e quer apostar em start-ups
Bloomberg / Reuters / Getty Images
Ana Laranjeiro 18 de Outubro de 2016 às 15:51

A Easyjet fechou um acordo de cinco anos, no valor de milhões de libras, com a incubadora e aceleradora de start-ups britânica Founders Factory. A transportadora, com este acordo, é assim a sexta e última investidora desta incubadora.

Segundo o comunicado enviado às redacções, através da participação que tem na Founders Factory, a companhia aérea "vai investir e ajudar a desenvolver cinco start-ups em fase inicial e a co-criar de raiz duas novas empresas em cada ano".


"A equipa interna de especialistas da Founders Factory, muitos dos quais são empresários de sucesso, fornecerá apoio directo e aconselhamento às start-ups participantes, e trabalhará com a Easyjet para, em conjunto, construir e lançar novos produtos e serviços TravelTech", refere ainda o documento.


Para já, e dado que o processo está ainda numa fase inicial, as start-ups ainda não estão escolhidas.


Muitas grandes empresas mundiais aliam-se a start-ups ou a aceleradoras destas empresas. Dado que este tipo de empresas é caracterizado, nomeadamente, pelo seu rápido crescimento e pelas suas inovações disruptivas, as start-ups podem representar uma mais-valia para as grandes companhias. Podem, inclusivamente, traduzir-se numa fonte de inovação, mais rápida e por vezes mais barata porque as inovações não estão a ser desenvolvida dentro da empresa. Além disso, estas inovações podem também colocá-las à frente da concorrência.

"Esta parceria irá criar valor para a Easyjet e para os nossos passageiros, ao colocar pensamento disruptivo no centro da nossa estratégia digital. Nos últimos cinco anos, utilizámos o digital para transformar a companhia aérea e para melhorar a experiência dos nossos passageiros", salienta Carolyn McCall, CEO da Easyjet, em comunicado. "Ligar a equipa talentosa da Easyjet com a próxima geração de empreendedores irá permitir ter novas formas de pensar e descobrir novas oportunidades", acrescentou.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas


Os ladrões de esquerda

PS ROUBA A VIDA A 500.000 TRABALHADORES


EMIGRAÇÃO FORÇADA

Os Portugueses foram obrigados a emigrar devido à bancarrota do Socrates! …

e ao brutal aumento de impostos, ordenado pelo TC, para sustentar os privilégios da FP e seus pensionistas.

(claro que os xux.as e FP tentam esconder esta realidade)

pub