Energia EDP fecha contrato de seis milhões com autarquia de Valongo

EDP fecha contrato de seis milhões com autarquia de Valongo

A eléctrica vai instalar iluminação LED neste concelho do distrito do Porto. As poupanças anuais deverão atingir os 600 mil euros.
EDP fecha contrato de seis milhões com autarquia de Valongo
André Cabrita-Mendes 08 de maio de 2017 às 16:16
A EDP fechou um contrato de seis milhões de euros com a autarquia de Valongo para vender e instalar tecnologia LED na iluminação pública deste concelho do distrito do Porto.

O contrato tem a duração de 16 anos e implica a substituição de 16 mil luminárias. Ao longo deste período, o consumo de energia será reduzido em mais de 60% com uma poupança de 34% nos gastos da autarquia com iluminação, diz a EDP em comunicado divulgado esta segunda-feira, 8 de Maio.


A poupança anual deverá chegar aos 600 mil euros anuais, atingindo os 4,2 milhões de kilowatts hora por ano. A EDP Comercial também fornece energia ao município de Valongo.

Segundo a eléctrica, este é "um dos maiores contratos de venda de tecnologia LED em formato ECO.AP assinado até hoje em Portugal. Este conceito permite que o município pague o investimento com as próprias poupanças".

O ECO.AP é o programa de eficiência energética na administração pública que tem como objectivo alcançar um nível de eficiência energética de 30% na administração pública até 2020, sem o aumento da despesa pública.

Esta tecnologia, além de reduzir a factura energética, permite diminuir os custos de manutenção, assegurar uma longa vida útil, reduzir as emissões de CO2 e minimizar os desperdícios de luz.


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub