Energia EDP investiu três mil milhões de euros em dez anos na melhoria da rede eléctrica

EDP investiu três mil milhões de euros em dez anos na melhoria da rede eléctrica

A eléctrica diz que o investimento se reflectiu na melhoria da qualidade do serviço, nomeadamente reduzindo os tempos de interrupção por falhas de energia, que agora não chegam a uma hora.
EDP investiu três mil milhões de euros em dez anos na melhoria da rede eléctrica
Miguel Baltazar/Negócios
Lusa 28 de dezembro de 2016 às 16:24
O presidente da EDP Distribuição, João Torres, disse hoje que na última década foram investidos cerca de três mil milhões de euros na melhoria da rede eléctrica em todo o país.

"Foi um plano de investimento muito focado em conseguir uma melhoria da qualidade de serviço (...) e também na correcção de assimetrias da rede em termos territoriais, e em ambos os aspectos temos tido sucesso", apontou.

João Torres falava no concelho de Penamacor, distrito de Castelo Branco, à margem da cerimónia de inauguração da Subestação da Meimoa, infraestrutura que implicou um investimento de três milhões de euros e que está inscrito no referido plano nacional de melhoria da rede.

Segundo explicou, o investimento ao longo destes dez anos permitiu uma melhoria bastante significativa na qualidade do serviço, que fica bem patente, por exemplo, no indicador relativo às falhas de energia: "Passámos de uma média de quase dez horas de interrupção para cinco horas e agora estamos há vários anos na casa dos 52 a 53 minutos", fundamentou.

O responsável lembrou que o investimento integra a construção de infraestruturas (foram criadas 83 subestações) e a realização de trabalhos diversos nas linhas de média e alta tensão, bem como "uma grande aposta na automação da rede", ou seja, na capacidade de funcionamento quase autónomo e à distância.

"São investimentos que ficam ao serviço da rede e desse ponto de vista mostra que a EDP, sendo uma empresa multinacional, nunca esquece a sua raiz", afirmou.

João Torres também vincou que parte significativa desse investimento foi realizada nos territórios de baixa densidade, referindo que três quartos das 83 subestações foram construídos exactamente no Interior do País.

A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Paulo 28.12.2016

Ou alguém anda a meter muito dinheiro ao bolso ou a EDP que me explique por que é que num país europeu, dito desenvolvido, a fialhada continua pelos ares das nossas aldeias e cidades poluindo a paisagem. A nossa paisagem é feiosa e perigosa, com postes tortos e fios aéreos por todo o lado...

economista 28.12.2016

EDP, E QUANDO E QUE PENSAM EM PAGAR? SE DISTRIBUEM TODO LUCRO PELOS ACIONISTAS ,E JUROS DE EMPRESTIMOS FICANDO ANUALMENTE COM MAIS DIVIDA, QUE JA VAI MOS 18.000 MILHOES, ESTE ANO SO NO PRIMEIRO SEMESTE DESTE ANO A DIVIDA AGRAVOU-SE EM MAIS DE 1.000 MILHOES.

Anónimo 28.12.2016

Dei por ela no dinheiro que me levam,no resto nem por isso.

pub