Energia EDP recebeu contacto "muito residual" de clientes afectados por novo ataque de "phishing"

EDP recebeu contacto "muito residual" de clientes afectados por novo ataque de "phishing"

A EDP foi vítima de um novo ataque de "phishing", que levantou alertas em Espanha. A eléctrica não tem indícios de que seja mais pronunciada do que as anteriores campanhas.
EDP recebeu contacto "muito residual" de clientes afectados por novo ataque de "phishing"
Diogo Cavaleiro 16 de junho de 2017 às 13:40

O novo ataque de "phishing" que visou a EDP não motivou muitas queixas à eléctrica. "Não temos indícios de que esta vaga tenha uma amplitude maior do que a anterior, tendo sido muito residual o número de contactos de clientes", indica a empresa liderada por António Mexia em resposta ao contacto do Negócios.

 

A Oficina de Seguridad del Internauta (OSI), que pertence ao Incibe, informou que foi "detectada uma nova campanha fraudulenta, do tipo ‘phishing’ que usa a companhia eléctrica EDP, cujo propósito é instalar um ‘software’ malicioso no equipamento da vítima", conforme noticiado. A EDP confirma as acções, acrescentando que é uma repetição das que já tinham ocorrido em Novembro em Espanha - igualmente com facturas electrónicas falsas em que surgiam a identidade e o símbolo da EDP. Mas também o território nacional não escapou a estes ataques fraudulentos em que os clientes recebem e-mails da EDP com uma factura electrónica.

 

"Em Portugal ocorreu, no final do mês de maio, uma campanha em tudo semelhante a esta agora identificada em Espanha. A mensagem era praticamente a mesma, baseada numa factura falsa, apenas diferindo no idioma do texto apresentado", assinala a assessoria de imprensa da EDP.

 

A EDP, que colocou no site em Espanha a indicação sobre o que deve ser feito por quem foi atacado e que dispõe igualmente de uma área de segurança informática em Portugal, sublinha que nunca solicita "em qualquer mensagem de correio electrónico, elementos de carácter pessoal, como, por exemplo, informações relativas a novas formas de pagamento ou reembolsos", pelo que, logo à partida, quando tal é feito a identidade do remetente é duvidosa.

 

"Este tipo de situações é completamente alheio à EDP. No entanto, sempre que ocorrem, a empresa atua segundo os procedimentos estabelecidos, informando as comunidades de segurança em Portugal e Espanha para que bloqueiem este tipo de emails nas suas redes, informando os clientes e os cidadãos em geral pelos canais de comunicação, sempre que a dimensão o justifique, e informando as entidades policiais com competências para este tipo de crimes", continua a EDP.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 16.06.2017

Phishing, rendas excessivas, Pinho, processo, arguido....uma desgraça nunca vem só. E a máquina feroz de comunicação não da para tudo que se quer.

BPI: avaliações chegam ao publico em putrefação 16.06.2017

Impresa foi um das 4 cotadas,com subida de avaliação pelo BPI.Veja-se a putrefação em que a avaliação chegou ao publico em geral (14-06-2017, no JdN): a 2 Maio/17 fechou a 0,1990 Eur. Antes da notícia do JdN, a 12 Junho/17 fechou a 0,320 Eur.Ou seja, primeiro abasteceram-se os privilegiados do BPI.

pub