Energia EDP Renováveis aumenta produção de electricidade em 10%

EDP Renováveis aumenta produção de electricidade em 10%

América do Norte e Brasil são os grandes responsáveis pelo aumento de produção de electricidade por parte da EDP Renováveis.
EDP Renováveis aumenta produção de electricidade em 10%
Sara Antunes 17 de outubro de 2017 às 17:51

A EDP Renováveis chegou ao final de Setembro com um aumento de produção de electricidade de 10%, quando comparado com os primeiros nove meses de 2016, de acordo com os dados operacionais divulgados esta terça-feira, 17 de Outubro, pela empresa liderada por João Manso Neto (na foto).

 

Este aumento é justificado pela produção na América do Norte, que aumentou 19%, com um grande contributo dos EUA. O Brasil também se destacou, já que a produção cresceu neste mercado 28%. Na Europa a produção caiu 1%. Em Portugal gerou menos 6% de electricidade e em Espanha menos 5%. A Península Ibérica é, aliás, a única região onde a empresa de energias renováveis reporta quebras de produção.

 

A produção nos EUA é cada vez maior e a distância face à Europa está a crescer. Nos primeiros nove meses do ano, a EDP Renováveis gerou 8,5 gigawatts por hora (GWh) de electricidade na Europa. Já nos EUA a produção superou os 10,2 GWh. Há um ano a diferença era bastante menor – Europa: 8,58 GWh; EUA: 8,98 GWh.

 

O factor de utilização ("load factor") aumentou para 30%, quando há um ano tinha sido de 29%.

 

No que respeita à capacidade instalada, a EDP Renováveis observou um aumento em todos os mercados onde actua. Mais uma vez são os EUA que se destacam com a capacidade instalada a quase triplicar face ao ano passado para 4.831 megawatts. Na Europa o aumento foi de 70%, com Portugal a verificar um acréscimo de apenas 3% para cerca de 1.250 megawatts. Em Espanha o aumento foi de 50% para cerca de 2.200 megawatts.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 4 dias

Este arguido ainda não demitiu-se? Recomendou vender a EDPR à EDP a preços de saldos e foi chumbado na assembleia geral. E não demite se? Tu é que devias ser renovado, palhaço do Mexia.

pub