Energia EDP Renováveis começa a fornecer energia à Home Depot

EDP Renováveis começa a fornecer energia à Home Depot

A retalhista encontra-se entre os vários clientes empresariais da EDP Renováveis nos Estados Unidos a par da Amazon, Bloomberg, General Motors ou Phillips.
EDP Renováveis começa a fornecer energia à Home Depot
André Cabrita-Mendes 31 de janeiro de 2017 às 18:56
A EDP Renováveis começou a fornecer electricidade à retalhista norte-americana Home Depot. A cadeia de lojas de materiais de construção e bricolage tem um acordo com a eléctrica para comprar electricidade durante 20 anos.

O negócio implica a venda de 50 megawatts (MW) anuais durante este período, suficiente para dar energia a 100 lojas Home Depot durante um ano.

O acordo já tinha sido anunciado em 2015, mas a central só ficou concluída em 2016, e a retalhista anunciou o início de fornecimento esta terça-feira, 31 de Janeiro, avança a Bloomberg.

O contrato diz respeito à central eólica de Los Mirasoles no estado do Texas, que conta com uma capacidade instalada de 250 MW, com capacidade para fornecer electricidade a 70 mil lares norte-americanos.

A Home Depot tem o objectivo de comprar 135 MW de energia renovável até ao final de 2020. Além da central no Texas, a companhia já compra energia a centrais nos estados do Delaware e do Massachussetts.

A retalhista - com 2,278 lojas nos Estados Unidos, Canadá e México - encontra-se os diversos entre os clientes empresariais da EDP Renováveis nos Estados Unidos, ao lado de empresas como a Amazon, Bloomberg, General Motors ou Phillips.

Conforme já sublinhou o presidente da eléctrica, João Manso Neto, a compra directa de electricidade por parte de empresas para dar energia a fábricas ou a escritórios representa mais de 50% do mercado da empresa nos Estados Unidos.

Estes contratos implicam a venda da electricidade a um" preço fixo abaixo do valor do mercado", disse Manso Neto (na foto) em Novembro.

Os Estados Unidos são o principal mercado mundial da EDP Renováveis. É aqui que a companhia tem mais capacidade instalada (4.630 megawatts). E mais de metade do investimento previsto até 2020 vai ter lugar nos EUA, com a construção de mais 1.800 MW.

Até 2018, vão entrar em operação seis novas centrais eólicas num total de 650 MW nos estados de Indiana, Nova Iorque, Wisconsin, Oklahoma e Iowa.

Apesar dos receios face a um possível travão nas renováveis com a chegada de Donald Trump à Casa Branca, a gestão da EDP Renováveis já garantiu que não existem motivos para receios sobre um desinvestimento nesta área.

João Manso Neto garantiu recentemente, num encontro em Londres, que os riscos são mais baixos do que o percepcionado pelos investidores, pois tanto a legislação criada pelo Congresso, como a nível estadual, para fomentar a produção de energia renovável, não deverá sofrer alterações.

As acções da EDP Renováveis encerraram a sessão desta terça-feira a cair 0,95% para 5,94 euros.

(Notícia corrigida às 19:19, pois o contrato já tinha sido anunciado em 2015)



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
snpj 31.01.2017

É nitidamente uma ação subvalorizada... O receio em torno da eleição de Trump é excessivo ... A EDP Renováveis tem um potencial enorme nos EUA e não só. ... Todos os analistas lhe reconhecem grande valor e realçam que quando os investidores se libertarem do estigma Trump a ação tem tudo para bombar.... Hoje voltei a comprar!!

Anónimo 31.01.2017

se se trata de energia a unidade é MWh. MW é medida de potência ou capacidade, em que ficamos?

pub
pub
pub
pub