Energia EDP Renováveis produziu mais 2% de electricidade no primeiro trimestre

EDP Renováveis produziu mais 2% de electricidade no primeiro trimestre

A entrada em operação de novas centrais eólicas contribuiu para o aumento de produção de electricidade pela companhia liderada por João Manso Neto.
EDP Renováveis produziu mais 2% de electricidade no primeiro trimestre
André Cabrita-Mendes 18 de abril de 2017 às 19:16
A EDP Renováveis produziu mais 2% de electricidade no primeiro trimestre face a período homólogo para um total de 7,7 terawatts hora.

Apesar do vento ter soprado menos nos três primeiros meses do ano, a entrada em produção de novas centrais provocou a subida da produção.

A produção de electricidade recuou em todos os mercados da companhia, à excepção dos Estados Unidos (+11%) e do Brasil (+170%).

O maior recuo na produção teve lugar em Portugal (-16%), seguido de Espanha (-13%), Resto da Europa (-2%) e Canadá (-2%), segundo os dados divulgados esta terça-feira, 18 de Abril.

O factor de utilização, nível de produtividade das centrais eólicas, também sofreu um recuo de dois pontos percentuais dos 38% para os 36%.

Portugal sofreu a maior queda no factor de utilização, com um recuo de cinco pontos percentuais para 33%, seguindo-se Espanha com um recuo de quatro pontos para 31%.

A América do Norte (EUA, Canadá e México) foi a região onde foi produzida mais electricidade (54% do total), seguida pela Europa (44%).

A quebra na produção de electricidade foi compensada pela entrada em operação de novas centrais. A companhia adicionou 702 megawatts (MW) para um total de 10.410 MW. A maior parte das adições de capacidades nos últimos 12 meses teve lugar na América do Norte (89%), Resto da Europa (10%) e Portugal (1%).

Dos 10.4010 MW de potência que a EDP Renováveis tem instalada, a maioria está na América do Norte (48%), Espanha (23%), Resto da Europa (15%), Portugal (12%) e Brasil (2%).

Nos últimos 12 meses, a EDP Renováveis completou quatro centrais eólicas na América do Norte: três nos Estados Unidos e uma no México, a primeira central da EDP Renováveis neste país.

Actualmente a companhia tem 423 MW em construção de energia eólica onshore (em terra): 278 MW na América do Norte, 127 MW no Brasil e 18 MW em França.

Recorde-se que o grupo EDP lançou uma oferta pública de aquisição (OPA) sobre a sua subsidiária EDP Renováveis. O valor da oferta é de 1,33 mil milhões de euros para a EDP comprar os 22,5% que não detém na EDP Renováveis.

A EDP entregou o pedido de registo da OPA na CMVM na segunda-feira e a administração da EDP Renováveis tem agora oito dias, a partir desta terça-feira, para se pronunciar sobre a oferta.

(Notícia actualizada às 19:29)



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 1 semana

Resta saber é se a vendeu em Portugal ,ou a exportou, a preços de mercado. Sem recurso a subsídios ou rendas energéticas.

comentários mais recentes
pertinaz Há 1 semana

BRUTAL

Anónimo Há 1 semana

Resta saber é se a vendeu em Portugal ,ou a exportou, a preços de mercado. Sem recurso a subsídios ou rendas energéticas.

pub
pub
pub
pub