Energia EDP Serviço Universal está a comunicar aos clientes que passam a receber a factura por email

EDP Serviço Universal está a comunicar aos clientes que passam a receber a factura por email

A empresa da EDP para o mercado regulado está a informar 120 mil clientes que vão passar a receber factura electrónica.
EDP Serviço Universal está a comunicar aos clientes que passam a receber a factura por email
Bruno Simão/Negócios
André Cabrita-Mendes 09 de março de 2017 às 13:29

A EDP Serviço Universal está informar 120 mil clientes que vão passar a receber a sua factura via correio electrónico. A campanha destinada aos clientes domésticos foi lançada em Janeiro e pretende precisamente aumentar o número de clientes que recebem factura electrónica.

 

Lançada em Janeiro, a campanha destina-se aos 120 mil clientes que já tinham disponibilizado o seu email à eléctrica. Antes tinha sido lançada uma campanha piloto, que obteve 78% de adesão dos clientes abrangidos. Actualmente cerca de 15% do total de clientes da empresa no mercado regulado usam a factura electrónica.

 

A empresa destaca que o cliente tem a opção de voltar a receber a factura em papel. "Trata-se, naturalmente, de uma escolha de cada cliente, que tem a liberdade de optar, a qualquer momento e sem custos, pelo formato de envio das suas facturas", diz fonte oficial da EDP ao Negócios.

 

Uma das vantagens da factura electrónica é que "possibilita igualmente uma utilização mais prática, uma vez que está sempre acessível em qualquer lugar e permite um arquivamento fácil e automático", argumenta a eléctrica.

 

A EDP Serviço Universal conta com um total de 1,4 milhões de clientes domésticos no mercado regulado. O Parlamento aprovou no final de 2016 a extensão por mais três anos do mercado regulado, com os clientes a terem agora até ao final de 2020 para migrarem para o mercado liberalizado.

A EDP Comercial, no mercado liberalizado, conta com 35% de clientes domésticos com factura electrónica, com a eléctrica a destacar que a taxa de penetração no segmento empresarial supera os 60%, "o que comprova uma cada vez maior propensão dos clientes para esta alternativa".

A companhia conta com um total de quatro milhões de clientes no mercado liberalizado nacional, com uma quota de 80% no mercado doméstico, com o número de clientes a crescer 8% em 2016. A EDP Comercial remodelou a sua factura em Outubro de 2016, depois de um investimento de mais de 600 mil euros.

"A EDP tem-se empenhado nos últimos anos em fomentar uma relação mais digital com todo o universo de clientes", explicou fonte oficial da EDP ao Negócios. "Esta prática segue, aliás, uma tendência que é transversal ao meio empresarial e ao próprio Estado, que também está apostado em desmaterializar a relação com os cidadãos, tendo em conta os vários benefícios associados, nomeadamente o facto de ser mais sustentável e de acompanhar a transformação para uma sociedade cada vez mais digital – que torna indispensável a comunicação electrónica com clientes e outros parceiros".




A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 09.03.2017

Tal e qual! o meu sogro tem 88 anos e um burro com um ku que serve de e-mail... como irá fazer a EDP?

Carlos Loureiro 09.03.2017

A EDP não pode decidir "per si" a passagem para factura electrónica, se não houver a confirmação do cliente.O que está a acontecer, é que a EDP,por defeito, faz a passagem da facturação de papel para via electrónica,o que reflecte comportamentos monopolistas (o que aliás nunca deixou de o ser).

Rado 09.03.2017

E quem não tem dinheiro para ter internet?

enéase 09.03.2017

Este serviço tem que ser optativo. Não é a empresa quem decide, mas o consumidor. Mas uma empresa que tem o Mexia como boss acha que a ele tudo é permitido...

ver mais comentários
pub