Energia EDP sobe no ranking da sustentabilidade

EDP sobe no ranking da sustentabilidade

Eléctrica conquistou a segunda posição no ranking do Dow Jones Sustainability Index no sector das ‘utilities’. Segundo António Mexia esta classificação mostra "a capacidade de gestão da comunidade" da EDP
EDP sobe no ranking da sustentabilidade
Negócios 07 de setembro de 2017 às 21:00

A EDP obteve esta quinta-feira, 7 de Setembro, a sua melhor pontuação de sempre desde que integra o Dow Jones Sustainability Index (DJSI) Mundo e Europa, tendo conquistado a segunda posição no ranking do sector das ‘utilities’.

A eléctrica nacional obteve 92 pontos neste índice que avalia o compromisso da empresa na obtenção de 92 pontos neste índice, que integra desde 2008.

Segundo António Mexia, presidente executivo da empresa, "este resultado mostra a capacidade de gestão na comunidade, no seu sentido mais lato, tornando a EDP um factor decisivo para a competitividade e a qualidade de vida das comunidades em que se insere. E mostrando que as pessoas da EDP estão focadas num objectivo que é mais do que ter lucro".

"Além do melhor resultado de sempre, trata-se de uma diferença de 42 pontos face à média da indústria, ficando a EDP a apenas um ponto do líder no sector das ‘utilities’. O grupo obteve a avaliação mais elevada em dez categorias, com destaque para a dimensão social (94 pontos)", afirma a empresa em comunicado.

A EDP sublinha que "nesta dimensão foram alcançadas as pontuações máximas (100) nas áreas de Corporate Citizenship and Philantropy, Social Reporting, Labor Pratice Indicators e Stakeholder Engagement e ainda a melhor classificação (98) na área de Talent Attraction & Retention".

O DJSI nasceu em 1999, como o primeiro benchmark do desempenho não financeiro para empresas cotadas a nível global. Das 2.528 empresas convidadas para a avaliação anual do índice, apenas 320 empresas foram seleccionadas, das quais 13 ‘utilities’. Neste grupo, constam somente duas empresas portuguesas.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar