Energia Elon Musk volta a ter um plano ambicioso: travar problemas energéticos na Austrália

Elon Musk volta a ter um plano ambicioso: travar problemas energéticos na Austrália

O fundador da Tesla tem um novo desafio pela frente. Desta vez, Elon Musk diz que consegue resolver os problemas energéticos que se verificam no sul da Austrália. Não de um dia para o outro mas em pouco mais de três meses.
Elon Musk volta a ter um plano ambicioso: travar problemas energéticos na Austrália
Reuters
Ana Laranjeiro 10 de março de 2017 às 17:30

Elon Musk é talvez um dos empresários norte-americanos mais conhecidos mundialmente. Fundou e é o CEO da Tesla, a empresa de carros eléctricos que vai ter uma loja e um centro de serviços em Lisboa na segunda metade deste ano, e foi também um dos elementos fundadores da Space X, uma empresa de que desenha e lança foguetes e naves espaciais. Antes tinha já sido um dos fundadores do PayPal, sistema que permite a transferência online de dinheiro.

Agora tem outro desafio entre mãos. No sul da Austrália há vários problemas ao nível energético. Apagões têm vindo a assolar a região. De acordo com o The Guardian, os consecutivos apagões registados desde Setembro de 2016 têm levado a grandes disputas políticas. E Musk diz que os consegue resolver. Em 100 dias. Musk subiu mesmo a parada e disse que, se não conseguir resolver os problemas, colocará na região um sistema de armazenamento de baterias de 100MW de forma gratuita.


Tudo começou quando esta quinta-feira o vice-presidente da Tesla para a área de produtos energéticos, Lyndon Rive, revelou ao jornal australiano AFR que a empresa poderia instalar baterias com uma capacidade entre 100 a 300 megawatts por hora, algo necessário para evitar as falhas de energia que têm vindo a causar picos nos preços da electricidade e apagões na região, de acordo com o The Guardian. Graças a uma produção célere da nova gigafactory no Nevada (EUA), Rive garantiu que conseguiria colocar essa capacidade de armazenamento em 100 dias.


Elon Musk, questionado no Twitter por Mike Cannon-Brookes, um australiano que tem uma start-up em Silicon Valley, sobre se a Tesla estava a falar a sério no que diz respeito à sua capacidade para uma instalação daquela envergadura, respondeu que a empresa o poderia fazer em 100 dias após a assinatura do contrato. Se falhar essa meta, fornecerá o serviço de forma gratuita. E acrescentou: "That serious enough for you?" ("É sério o suficiente?").



Sarah Hanson-Young, senadora australiana, aproveitou a oportunidade para dizer a Musk para debaterem o tema, de acordo com o The Guardian.


A Tesla instalou recentemente baterias com uma capacidade de 80MWh no sul da Califórnia, em 90 dias, de acordo com o jornal inglês.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
pertinaz 12.03.2017

ESTE TIPO TEM DE SER CHAMADO AO PARLAMENTO PARA UMA COMISSÃO DE INQUÉRITO...

pub