Turismo & Lazer "Em Portugal é passo por passo. E são dados devagar"
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

"Em Portugal é passo por passo. E são dados devagar"

Depois de 20 anos à espera, o projecto da Quinta da Ombria já vê as obras avançar, num investimento de 262 milhões de euros. Os finlandeses do grupo Pontos não têm mais projectos para Portugal. Primeiro, o Governo tem de mudar a burocracia “muito difícil”.
Wilson Ledo 27 de agosto de 2017 às 21:00

"Pensei muitas vezes em desistir". Foram precisos 20 anos para que Ilpo Kokkila visse a primeira pedra do empreendimento da Quinta da Ombria, em Loulé, ser lançada. "Temos lutado muitos, muitos anos".

)

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Faz assim 28.08.2017

RUA

Anónimo 28.08.2017

ui. aquilo no algarve esta cheio de "debes". se fossemos a fazer um levantamento a 95% da fortuna dos gestores, funcionarios publicos, teriamos uma surpresa do cacete. era uma surpresa como aquele sistema informatico da financas que ganhou vida porsi proprio e desatou a tomar decisoes de transferencias bancarias para o estrangeiro

Anónimo 27.08.2017

A questão não é só a burocracia. Também está na fila interminável de corruptos que são piores que leprosos. Sempre de mão estendida. Em 3 casos que participei, desistiram e foram para Espanha.

Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub