Start-ups Empresa nacional de vinhos angaria 450 mil euros através da Seedrs

Empresa nacional de vinhos angaria 450 mil euros através da Seedrs

A Wine With Spirit, uma empresa nacional de vinhos, procurou obter financiamento através da plataforma de equity crowdfunding luso-britânica Seedrs. E o resultado foram 115 investidores e 450 mil euros angariados.
Empresa nacional de vinhos angaria 450 mil euros através da Seedrs
Miguel Baltazar
Ana Laranjeiro 13 de fevereiro de 2017 às 16:00

A empresa nacional Wine With Spirit recorreu ao equity crowdfunding para financiar-se. Para isso lançou uma campanha na plataforma luso-britânica Seedrs, co-fundada por Carlos Silva (na foto). Obteve "450 mil euros, junto de 115 investidores tornando-se assim na maior operação de equity crowdfunding de uma empresa alimentar fora do Reino Unido e a segunda maior campanha em Portugal", refere o comunicado enviado às redacções.

Apesar do objectivo (450 mil euros) ter sido alcançado esta segunda-feira, 13 de Fevereiro, a campanha estará aberta até à próxima sexta-feira.

O montante captado com a operação vai ser usado "integralmente em investimentos tecnológicos para robustecer a plataforma Lyfetaste e reforçar e expandir a respectiva rede de distribuição que, neste momento, já ultrapassa os 1500 registos em toda a União Europeia".


O documento aponta ainda que a operação da Wine With Spirit representa mais "um recorde de investimento em Portugal alcançado através de uma operação de venda de acções na Seedrs, a maior plataforma da Europa, que tem sido cada vez mais procurada por start-ups e PME".


Nas campanhas presentes na plataforma da Seedrs, os investidores tornam-se num accionista comum e legal quando as rondas são encerradas.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Bento 13.02.2017

Ganda bebedeira! Uma empresa de vinhos não é obrigada a produzi-los. Não pode haver uma empresa que os consuma? Eu gostava de receber 450 mil euros para financiamento. Depois, claro, faríamos aquelas provas em que se cospe primeiro, mas no fim bebe-se a garrafa toda.

pub