Indústria Empresa de relojoaria do Fundão despede 42 trabalhadores

Empresa de relojoaria do Fundão despede 42 trabalhadores

A empresa, a CIMD, justifica que "para manter os postos de trabalho para a maioria dos colaboradores" se viu "obrigada a dispensar uma parte da sua força de trabalho".
Empresa de relojoaria do Fundão despede 42 trabalhadores
Lusa 06 de Outubro de 2016 às 18:38
A CIMD - Companhia Industrial de Materiais Duros, S.A, empresa localizada do Fundão que desenvolve actividade na área da relojoaria, confirmou hoje o despedimento de 42 trabalhadores, decisão que justifica com a "conjuntura complicada" do mercado.

"Para manter os postos de trabalho para a maioria dos colaboradores, a CIMD viu-se obrigada a dispensar uma parte da sua força de trabalho, através de um despedimento colectivo de 42 efectivos, garantindo a salvaguarda de todos os seus direitos", refere a empresa, em comunicado enviado à agência Lusa.

Sem especificar quantos trabalhadores manterá, a empresa sublinha que "somente desta forma se mantêm os restantes postos de trabalho e se salvaguarda a perenidade da empresa".

"Só assim a CIMD poderá ficar capacitada para enfrentar as capacidades impostas pelo mercado", fundamenta.

Lembrando que é do "conhecimento geral a conjuntura complicada que a relojoaria suíça atravessa" e que "as grandes marcas têm vindo a dispensar colaboradores e fornecedores", a empresa sublinha que, "sendo um forte fornecedor, também tem vindo a sofrer as consequências".

"A CIMD, apesar de ter trabalhado no sentido de manter a carteira de encomendas e clientes, não está imune às condições do mercado e com a queda tão abrupta do mercado também foi atingida", está referido no comunicado, que acrescenta que "todo o mercado, marcas e fábricas estão a reestruturar-se para ultrapassar as presentes dificuldades".

Além disso, a CIMD garante que o projecto traçado há três anos com a Câmara do Fundão, e que levou à mudança da empresa para novas e requalificadas instalações, se mantém "inalterado".

"A aposta e investimento na diversificação em outros sectores de actividade, clientes e produtos continuam: esperamos dentro de meses começar a beneficiar desse esforço", acrescenta.

A empresa recorre ainda ao comunicado para deixar uma palavra aos trabalhadores, "pessoas em quem apostou e cuja dedicação é reconhecida".

"Consciente do passado, em que para mais do que relações laborais se criaram laços de amizade, a administração da CIMD quer deixar um profundo e sincero agradecimento e reconhecimento aos colaboradores que agora saem, cuja entrega e profissionalismo foram determinantes no crescimento da CIMD", conclui a nota.

A CIMD, empresa com capital francês, desenvolve actividade na área da relojoaria, no fabrico de componentes para esta indústria e também numa nova área denominada UMD, onde são fabricadas peças de média precisão destinadas a diversos tipos de indústria.



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

Quem nao trabalha nao sabe dizer que dia e hoje, que horas sao,nem a quantas anda,so 30% da populacao que trabalha,dito isto acho que e de louvar a empresa pela ginastica que faz.

pub