Energia Empresas de gás natural: "Os preços são superiores à média europeia mas factura é a mais pequena da Europa"

Empresas de gás natural: "Os preços são superiores à média europeia mas factura é a mais pequena da Europa"

O sector do gás natural aponta que os preços elevados que as famílias pagam deve-se ao facto dos custos do sector serem iguais aos dos outros países europeus num país com consumos mais baixos.
Empresas de gás natural: "Os preços são superiores à média europeia mas factura é a mais pequena da Europa"
Bloomberg
André Cabrita-Mendes 22 de novembro de 2017 às 11:49
As empresas de gás natural reconhecem que as famílias portuguesas pagam preços mais altos face a outros países europeus. Mas dizem que este agravamento deve-se ao facto dos custos serem os mesmos num país que consome menos gás face aos países do Norte da Europa.

"Os preços de gás natural são superiores à média europeia, é um facto da vida", reconheceu o presidente da Associação de Gás Natural (AGN), Pedro Ricardo esta quarta-feira, 22 de Novembro. "Mas no limite é bom porque nós temos em Portugal a factura de gás natural mais pequena da Europa", acrescentou.

"As pessoas em Portugal gastam muito pouco dinheiro com gás natural, o que é óptimo para as pessoas, não precisamos de tanto gás natural para aquecer as nossas casas porque temos bom tempo", apontou, explicando que apesar do preço unitário do gás natural ser superior à média europeia, o valor médio pago por factura é o mais baixo.

"Se o consumidor em Portugal consome 200 metros cúbicos e na Alemanha consome 1.000 metros cúbicos, não há hipótese. As pessoas consomem pouco gás, mas os custos são iguais a Espanha ou França porque a indústria é exactamente igual. Quando um regulador local como a ERSE faz as contas, quando divide os custos por 200 metros cúbicos sai um número, quando divide por 1.000 sai outro número", argumentou o líder das empresas do sector.

"Há uma coisa que é intrínseca ao sector do gás em Portugal, no sector doméstico o nosso preço não pode ser igual à Europa. Mas a factura de gás que as famílias portuguesas pagam é a mais pequena da Europa", afirmou Pedro Ricardo.

Conforme sublinhou, o consumo das famílias pesa 5%-6% no sector do gás natural em Portugal, com esta percentagem a subir para 50% na Alemanha, por exemplo. "Para reduzir o preço teríamos de aumentar os preços noutro lado qualquer, mas as consequências seriam nefastas porque no limite teríamos de aumentar à indústria", rematou o líder da AGN.



Saber mais e Alertas
pub