Transportes Empresas públicas mantêm 2.500 milhões em produtos de risco

Empresas públicas mantêm 2.500 milhões em produtos de risco

Há quatro empresas de transportes públicos com oito produtos contratualizados com o Santander, num total de 26 instrumentos, segundo o Diário de Notícias desta segunda-feira, 12 de Dezembro.
Empresas públicas mantêm 2.500 milhões em produtos de risco
Bruno Simão/Negócios
Negócios 12 de dezembro de 2016 às 09:57

As empresas públicas portuguesas contabilizadas pela Unidade Técnica de Acompanhamento e Monitorização (UTAM) do Ministério das Finanças acumulavam 2,5 mil milhões de euros em instrumentos de gestão de risco financeiro (IGRF) no final de Junho deste ano, segundo o DN


Este montante inclui os 330,5 milhões de euros dos oito produtos de risco contratualizados por quatro empresas de transportes ao Santander e que estão a ser resolvidos nos tribunais ingleses.


Excluindo estes swaps, o montante da carteira subiu 106,7 milhões de euros em relação ao trimestre anterior. Face ao primeiro semestre de 2015, a subida é de 539,3 milhões de euros.  


No primeiro semestre deste ano não foram registadas novas operações, sendo que a 30 de Junho eram 26 os IGRF nas carteiras de sete empresas públicas.


O valor total de perdas potenciais ligadas a estes instrumentos atinge os 1,8 mil milhões de euros - 531,4 milhões contabilizados em Junho, a que acrescem os 1,3 mil milhões de euros em swaps contratualizados com o Santander e que estão a ser contestados nos tribunais britânicos.


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 12.12.2016

PS - Ofereceu e pagou ao Santander para ficar com o Banif e ainda deixou andar os Swaps!
PS = Corrupçao total! E descalabro!
E pergunto: Quantos swaps da Carris sairam da camara de Lisboa e entraram no estado em mais uma bela negociata do Costa?

pub
pub
pub
pub