Internacionalização
Empresas portuguesas negoceiam contratos de 500 milhões de euros na Venezuela
23 Agosto 2012, 09:04 por Jornal de Negócios Online | negocios@negocios.pt
1
Enviar por email
Reportar erro
0
A Venezuela é de novo destino privilegiado para a procura de novos negócios das empresas portuguesas. A energia e da construção são as áres esolhidas. A Efacec, a Electricidade Industrial Portuguesa (EIP) e a Janz - Contadores de Energia estão a negociar contratos na ordem dos 500 milhões de euros, segundo noticia o "Diário Económico" (DE).
A Efacec tem em vista uma grande encomenda com a Venezuela, confirmou fonte da empresa ao DE. O grupo liderado por João Bento, que tem presença comercial na Venezuela e não tem registo de incobráveis com o país, já concretizou vários negócios naquele mercado da América Latina.

No caso da EIP, especializada na concepção e construção de linhas eléctricas de alta tensão, protagonizou este mês um dos maiores negócios firmados por empresas nacionais na Venezuela, no valor de 146,6 milhões de euros. O projecto envolve a construção de 100 quilómetros de linhas de transporte de electricidade e duas subestações, num prazo de 20 meses, em regime chave-na-mão. A empresa está, neste momento, a concorrer a outras propostas para reabilitação de linhas de muita alta tensão e subestações da Corpoelec e da Petróleos da Venezuela (PDVSA).

O DE acrescenta ainda que a Janz, que controla cerca de 60% do mercado de contadores de electricidade em Portugal, quer reforçar a sua presença na Venezuela. Depois de fechar um contrato de 300 mil contadores em 2008, avaliado em 35 milhões de euros, a Janz.

Por fim, o Grupo Lena está a concluir duas fábricas na Venezuela - um investimento de 833 mil euros- e que deverão estar finalizadas e entrar em produção ainda este mês. A construção de 12.512 moradias para habitação social a baixos custos deverá estar concluída em 2014.

Este negócio foi um dos concluídos ao abrigo do acordo entre o Estado venezuelano e o português que prevê a troca de petróleo por bens e serviços portugueses, assinala o DE.
1
Enviar por email
Reportar erro
0
pesquisaPor tags: