Web Summit Entradas gerais para o Web Summit esgotaram

Entradas gerais para o Web Summit esgotaram

A organização do Web Summit disse este sábado que já esgotaram as entradas gerais para o evento que decorre na próxima semana em Lisboa, superando os 50 mil participantes.
Entradas gerais para o Web Summit esgotaram
Lusa 05 de Novembro de 2016 às 14:09

"Sempre dissemos que queríamos atingir os 50 mil participantes para o Web Summit Lisboa 2016 e decidimos fechar as vendas de bilhetes gerais. É incrível que tenhamos atingido este número apenas seis anos depois de 400 pessoas terem estado no primeiro Web Summit em Dublin", disse, citado em comunicado, o presidente executivo do evento, Paddy Cosgrave.

 

Especificamente, o Web Summit espera 53.056 pessoas com entradas gerais que terão acesso aos quatro dias do evento (de 7 a 10 de Novembro), o dobro das entradas registadas no evento de Dublin o ano passado.

 

Além destas entradas gerais, são ainda esperados 19 mil jovens que têm bilhetes de um dia para o palco principal.

 

No total, o Web Summit espera que participem cerca de 72 mil pessoas entre empreendedores, startups, investidores de topo e jornalistas internacionais, que desde hoje começaram a chegar a Lisboa para aquela que é considerada a maior conferência global de tecnologia.

 

Os bilhetes para o Web Summit custavam 900 euros cada um. Para jovens entre 16 e 23 anos, a organização vendeu ainda milhares de bilhetes promocionais a nove euros.

 

Chamado de "Davos para Geeks", o Web Summit realiza-se entre 7 e 10 de Novembro no Meo Arena e Feira Internacional de Lisboa (FIL), e traz consigo vários eventos paralelos que juntarão os mais institucionais e os mais informais, em momentos de discussão, mas também de descontracção, como a Night Summit e os Pub Crawls ou a Surf Summit, que arranca hoje na Ericeira.

 

A cimeira tecnológica vai manter-se em Portugal até 2020 e poderá prolongar-se por mais dois anos, rondando a expectativa de retorno financeiro os 175 milhões de euros na edição de 2016.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub