Energia Eólica flutuante da EDP poupa preços da luz
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Eólica flutuante da EDP poupa preços da luz

O regulador de energia deu luz verde à ligação da central offshore Windfloat da EDP à rede de electricidade em terra. Inicialmente, este investimento de 48 milhões iria pesar nas facturas das famílias, mas o cabo submarino vai ser financiado com dinheiro comunitário.
Eólica flutuante da EDP poupa preços da luz
Jose Manuel Ribeiro/Reuters
André Cabrita-Mendes 28 de Novembro de 2016 às 21:00

Inovação na energia sim, mas sem os consumidores a pagarem mais pela luz ao final do mês. Esta foi a ideia base da mensagem enviada em Fevereiro pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) à REN, 

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 6 dias

A Windplus tem garantida uma remuneração de € 80/MWh por 20 anos… (artigo 2.º, n.º 1 e artigo 7.º da Portaria n.º 202/2015, de 13 de julho) acrescida de € 29/MWh (ponto cinco do Despacho n.º 12573/2015, publicado no Diário República 2.ª Série, de 6 de novembro de 2015 – à medida do Windplus

Anónimo Há 6 dias

e um apoio do Fundo Português de Carbono de 19.004.000 € (Relatório Anual de Atividades 2014 FPC, pg. 11, em http://www.apambiente.pt/_zdata/FUNDOS/RelatorioAtividades/FPC/Relatorio_Anual_Atividades_2014_FPC.PDF).
Investimento de 48 milhões de euros? Se receberam 48.994.526 investiram o quê?

Anónimo Há 6 dias

O Windfloat teve um financiamento comunitário (NER300) de 29.990.526 € (Decision C(2012) 9432 final 18.12.2012, pg. 10, em https://ec.europa.eu/clima/sites/clima/files/docs/c_2012_9432_en.pdf)

Anónimo Há 6 dias

Deve pagar numa ótica de viabilização de fontes de energia mais limpas, que de outro modo não são sustentáveis.
Simples, parece-me. É tudo uma questão de opções estratégicas.

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
pub
pub
pub