Tecnologias Ericsson espera que Aveiro seja a primeira cidade 5G em Portugal

Ericsson espera que Aveiro seja a primeira cidade 5G em Portugal

Pedro Queirós, presidente executivo da Ericsson, sublinhou que o 5G "é o próximo salto em termos de tecnologia". E lançou o desafio à Altice de transformar Aveiro na primeira cidade em 5G em Portugal.
Ericsson espera que Aveiro seja a primeira cidade 5G em Portugal
Sara Ribeiro 17 de fevereiro de 2017 às 11:27

O presidente executivo da Ericsson, Pedro Queirós, que assinou esta sexta-feira uma parceria com a Altice Labs, espera que Aveiro seja a primeira cidade em Portugal a ser coberta com rede 5G.

 

Durante a assinatura do memorando de entendimento Pedro Queirós sublinhou que "o 5G é o próximo salto em termos de tecnologias. "As velocidades são muito maiores, a inteligência do sistema muito maior, e a latência (tempo de resposta) vai ser muito menor", detalhou.

 

O CEO da Ericsson relembrou ainda que segundo as directivas da União Europeia, em 2020 será mandatório "todos os operadores lançarem uma cidade em 5G. Espero que seja Aveiro. Fica a intenção, de ser a primeira cidade 5G em Portugal".

 

Quanto à parceria estabelecida com a Altice Labs, antiga PT Inovação, explicou que faz parte da estratégia da Ericsson estabelecer parcerias "com operadores que representam valor".

 

No que toca ao desenvolvimento da rede móvel de quinta geração, adiantou que "os testes que estamos a fazer são na Coreia e no Japão. Mas achamos que a Altice Labs acrescenta valor adicional para desenvolver soluções conjuntas, que de hoje para amanha tenham aplicação prática".

 

"E Aveiro", continuou, por todas as razões e  mais algumas, pode ser o embrião para uma coisa maior entre a Ericsson e a Altice Labs", referiu, acrescentando que obviamente espera que esta parceria também se possa "transformar em dinheiro". "Sem dinheiro não há palhaços", concluiu em tom de brincadeira.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Zé Ninguém 23.04.2017

Se for de borla podem instalar. Não só em Aveiro, mas em tudo o país.

pub