Aviação Escolhas do Estado para a TAP sem o crivo da Cresap

Escolhas do Estado para a TAP sem o crivo da Cresap

O Governo diz que as escolhas para a TAP não têm, de acordo com a lei, de passar pelos pareceres da Comissão de Recrutamento da Administração Pública.
Escolhas do Estado para a TAP sem o crivo da Cresap
Miguel Baltazar
Alexandra Machado 15 de junho de 2017 às 12:38

Os nomes escolhidos pelo Governo para representarem o Estado na TAP continuam no centro da disputa política. À esquerda e à direita, as críticas vão-se sucedendo, mas António Costa, primeiro-ministro, para quem "não há polémica nenhuma", já tentou fechar o assunto: a decisão "está tomada".

A mais polémica tem sido a escolha do advogado Diogo Lacerda Machado, amigo do primeiro-ministro e que intermediou pelo Estado as conversas com os accionistas privados da TAP (David Neeleman e Humberto Pedrosa) para a reversão parcial da privatização da transportadora - de modo que o Estado voltasse a ter 50% do capital. Escolha que o PSD já apelidou de "uma nódoa" no conselho que também terá Bernardo Trindade, ex-secretário de Estado socialista do Turismo. Mas também nomes ligados ao PSD, como o próprio presidente não executivo Miguel Frasquilho.

A nova administração da TAP, que será nomeada a 30 de Junho, mereceu o elogio do Governo, mas também dos accionistas privados da transportadora que, em comunicado, dizem acreditar que "terá as competências necessárias e estará à altura dos desafios que terá pela frente, dada a experiência empresarial e complementaridade dos seus membros".

Seis dos novos administradores foram escolhidos pelo Governo, e seis pelos privados.

Sem comentar nomes, o Presidente, Marcelo Rebelo de Sousa, preferiu falar da forma de nomeação dos gestores públicos, sugerindo um debate sobre a matéria: "Mais interessante não é debater o nome A, B, C ou D, é pensar para o futuro num sistema", dando como referência a Comissão de Recrutamento e Selecção para a Administração Pública (CReSAP) para audição prévia dos nomes, ou mesmo a possibilidade de realização de concursos públicos.

Aliás, o CDS-PP questionou o Governo sobre se pediu para os gestores da TAP uma avaliação à CReSAP.

Contactado pelo Negócios, o Ministério das Infraestruturas remeteu para a lei, nomeadamente para o regime jurídico do sector empresarial do Estado, que diz excluir a TAP desse perímetro. Também o estatuto de gestor público  exclui da apreciação pela CReSAP dos gestores de empresas participadas pelo Estado, o que, aliás, levou o anterior Governo a não pedir o parecer da entidade para os dois administradores que foram nomeados pelo Estado em Novembro de 2015.

Nesta altura, no entanto, o Estado tinha ficado com 39% do capital, no âmbito da privatização que deu ao consórcio Atlantic Gateway 61% da companhia, percentagem reduzida pelo actual Executivo, que chegou a acordo com os privados para ficar com metade do capital da transportadora. E foi nesse âmbito que ficou determinado que o Estado passaria a ter direito a escolher seis administradores.



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Joao leal 15.06.2017

Amigos enteados e outros tais desde tempos imemoriais que são nomeados para a TAP,mesmo que a aviação para eles caia no domínio da ignorância total,por isso o mesmo que fez um negócio desastroso no Brasil aí está.Que moral e ética?Prejuizos forever.

NT 15.06.2017

Só gente estupida, estas nomeações por lei não tem que ser abordadas pela cresap mas reina a ignorância nos posts. O tal falar mal só para falar mal

pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub