Transportes Espanhóis da Nogar compram operador marítimo de Viana à Europac

Espanhóis da Nogar compram operador marítimo de Viana à Europac

A Europac vendeu a unidade logística que opera no porto de Viana do Castelo por 2,7 milhões de euros, rendendo uma mais-valia de 2,3 milhões à empresa.
Espanhóis da Nogar compram operador marítimo de Viana à Europac
Diogo Cavaleiro 18 de abril de 2017 às 12:11

Os espanhóis do grupo Nogar vieram às compras a Portugal. O operador logístico do porto de Viana do Castelo foi o alvo. A Europac, interessada em desfazer-se de activos não estratégicos, foi a vendedora.

 

"O Grupo Europac (Papeles y Cartones de Europa S.A.) chegou a acordo para vender a Europac Logística Lda., sociedade que presta serviços de transporte marítimo no porto comercial de Viana do Castelo", indica um comunicado de imprensa emitido esta terça-feira, 18 de Abril.

 

A compra, feita pela Servinoga, que pertence ao espanhol Nogar, foi feita por 2,7 milhões de euros. Registada no balanço da Europac por 400 mil euros, a venda representa uma mais-valia de 2,3 milhões de euros.

 

Até aqui, a Europac Logística tem a fábrica de Viana do Castelo como principal cliente: das 200 mil toneladas anuais movimentadas, 150 mil provêm daquela unidade, tendo como destino "os portos europeus de Bremen (Alemanha), Terneuzen (Holanda) e Livorno (Itália)".

 

Tendo em conta esta dependência, a compradora "assinou um contrato de longo prazo com descontos progressivos sobre os preços actuais da Europac Kraft Viana". "O contrato garante ainda à fábrica de papel kraftliner do Grupo Europac a prestação de serviços de operador, consignação de embarcações e prestação de serviços portuários que até agora eram realizados pela Europac Logística".

 

A Europac, presente em Espanha e França, está em várias regiões do país desde 2000, com Viana do Castelo à cabeça, mas tendo também unidades no Porto, Ovar, Figueira da Foz, Marinha Grande, Albarraque, Pêro Pinheiro e ainda Funchal. Estando centrada na cadeia de valor de papel e cartão e embalagem, a área logística do porto era uma área não central. "A alienação responde à vontade da Europac de desinvestir em activos não estratégicos", indica o comunicado. Este ano, a empresa já esteve às compras, adquirindo uma unidade na Andaluzia. Em 2016, a unidade registou um aumento de lucros de 51,1% para 48,9 milhões de euros.

Da parte dos espanhóis da Nogar, o operador logístico de Viana integra-se na sua área de especialidade, juntando-se aos terminais de contentores que tem no Brasil e no Peru e às unidades portuárias que explora na Galiza. 



(Notícia corrigida às 13:34: o valor da mais-valia foi rectificado)


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub