Empresas Espanhola ADI constrói novo centro logístico em Santo Tirso

Espanhola ADI constrói novo centro logístico em Santo Tirso

A distribuidora espanhola de produtos químicos vai deslocalizar a sede das suas operações em Portugal da Maia para Santo Tirso, onde está investir três milhões de euros na construção de um novo centro logístico.
Espanhola ADI constrói novo centro logístico em Santo Tirso
Grupo ADI está a investir três milhões de euros, em Santo Tirso, na construção da nova sede das suas operações em Portugal.
Rui Neves 22 de janeiro de 2018 às 13:31

Instalada desde 2006 na zona industrial da Maia, que deixou de ter capacidade para acompanhar o crescimento da multinacional em Portugal, o grupo espanhol ADI está a investir três milhões de euros na nova sede das suas operações no nosso país.

 

Situado no Parque Empresarial da Ermida, em Santo Tirso, num terreno com uma área superior a 15 mil metros quadrados, a construção da nova unidade logística da ADI é da responsabilidade da construtora Garcia, Garcia, que também é proprietária deste parque empresarial.

 

Com data de conclusão prevista para Fevereiro, o novo espaço logístico do grupo ADI será constituído por duas áreas funcionais distintas, uma de armazém e outra área administrativa e social, ficando as duas instaladas em dois volumes fisicamente separados.

 

"A nossa experiência na área industrial e logística justificou a confiança do grupo ADI, à qual procurámos responder com um projecto que, acreditámos, está alinhado com a inovação e capacidade técnica da empresa", afirma Carlos Garcia, administrador da construtora, em comunicado.

 

O "core business" da ADI é a distribuição de produtos químicos para os mercados têxtil, de tintas e construção, de galvanoplastia e de limpeza e manutenção industrial, além da venda de instrumentos de medição para controlo de qualidade.

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub