Transportes Estação de Arroios fecha para metro poder circular com seis carruagens

Estação de Arroios fecha para metro poder circular com seis carruagens

O Metropolitano de Lisboa diz estar a monitorizar a procura e que reabrirá a estação de Arroios quando estiverem reunidas as condições normais pós Web Summit.
Estação de Arroios fecha para metro poder circular com seis carruagens
Negócios 08 de Novembro de 2016 às 16:37

A estação de Arroios, do metro de Lisboa, encerrou esta terça-feira às 16:00 e só será reaberta logo que a empresa de transportes de Lisboa considerar que estão "reunidas as condições normais de procura, pós Web Summit", anunciou a empresa em comunicado.

Com o encerramento da estação de Arroios passa ser possível a utilização de seis carruagens de linha verde do Metro.

"Com base na análise dos movimentos detectados durante o primeiro dia do Web Summit e previsíveis para os restantes dias, com o objectivo de garantir a segurança e maior capacidade de transporte de passageiros no âmbito do evento, a estação de Arroios ficará encerrada a partir das 16 horas", refere o Metropolitnao no mesmo comunicado.

Durante o período de encerramento da estação de Arroios, a Carris reforçará o seu serviço, prolongando a carreira 797 da Praça do Chile à Alameda.

O Metropolitano de Lisboa diz ainda estar a monitorizar as vendas dos títulos de transporte, nomeadamente do "Web summit pass", e as oscilações de procura que se vão registando nas várias linhas e horários, de forma que se possam tomar as medidas adequadas em cada momento.

Por causa da estação de Arroios, apenas podem circular na linha verde do metro três carruagens e não as seis utilizadas nas restantes linhas.

O Metro de Lisboa já anunciou que vai encerrar a estação no segundo semestre de 2017, para dar início às obras de requalificação que permitirão alargar o cais de 70 para 105 metros. Nessa altura, Arroios estará encerrada durante 18 meses.

 

Além de Arroios e Areeiro, serão ainda feitas obras nas estações do Cais do Sodré, Colégio Militar e Olivais e ainda realizadas obras em viadutos, num investimento da ordem dos 22 milhões de euros.


 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub