Transportes Estado perde acções contra concessionárias
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Estado perde acções contra concessionárias

O Estado perdeu este ano dois processos contra a concessionária da Douro Litoral, de mais de 200 milhões de euros, e viu rejeitadas as suas pretensões no âmbito de condenações nos casos Brisal e Elos.
Estado perde acções contra concessionárias
Bruno Simão/Negócios
Maria João Babo 07 de julho de 2017 às 00:01

O Estado foi condenado em Fevereiro passado a pagar mais de 200 milhões de euros em dois processos que o opunham à Auto-Estradas do Douro Litoral (AEDL), detida pela Brisa, tendo vencido um terceiro.

Também no primeiro

)

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
ze dos bois 07.07.2017

quando é que se deixa de pagar portagem na ponte 25 de Abril ?

xavi 07.07.2017

Primeiro fazem a borrada e comem todos bem, sem escrupulos.A seguir vão para tribunal para atirar areia paras os olhos do povo, PQP!!!

Hugo 07.07.2017

Estado de direito significa que o Estado perde sempre, ou seja, toda a gente se sacrifica a trabalhar para pagar aos executivos que mamam e mamam e mamam. Eu gostava duma ditadura. Eu gostava dum Estado autoritário. Eu gostava que os explosivos roubados fossem bem utilizados.

Camponio da beira 07.07.2017

O estado podia ter ido ao banco, pagava 2 ou 3 % de juros e fazia as obras, mas não, convidou os amigos "do alheio" fez uma PPP e deu-lhes 10, 15 ou mais percentagem. Lusoponte em 10 anos recuperou 4 vezes o investimento, 40% de rentabilidade.

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
Saber mais e Alertas
pub