Media Estado reclama 1,25 milhões ao líder da Ongoing

Estado reclama 1,25 milhões ao líder da Ongoing

Nuno Vasconcellos foi fiador de uma sociedade que não pagou a sua dívida. No seu processo de insolvência pessoal, o empresário junta a Parvalorem. Com o Novo Banco e o BCP reclamam quase 23 milhões.
Estado reclama 1,25 milhões ao líder da Ongoing
Pedro Elias/Jornal de Negócios
Negócios 20 de julho de 2017 às 09:59

O Estado, através da Parvalorem, reclama a Nuno Vasconcellos o pagamento de uma dívida de 1,25 milhões. A notícia é dada pelo Correio da Manhã desta quinta-feira, 20 de Julho.

A Parvalorem é a entidade que herdou os activos tóxicos do BPN. A dívida agora reclamada, no âmbito do processo de insolvência pessoal de Vasconcellos, diz respeito a um empréstimo do BPN à sociedade RSNV, de que o líder da Ongoing era financiador.


Como a sociedade não pagou a dívida, Vasconcellos como fiador ficou com a responsabilidade desse pagamento, concretiza o Correio da Manhã.


O dono do extinto "Diário Económico", agora a viver no Brasil, tem uma dívida de 22,95 milhões de euros no âmbito do seu processo de insolvência pessoal. Além da Parvalorem, o Novo Banco reclama mais de 12 milhões de euros e o BCP outros 9,7 milhões.


Para responder a essa última dívida ao BCP, noticiava em Abril o semanário Expresso, o empresário tinha apenas uma mota de água registada no seu nome.


Em Agosto de 2015, a Ongoing Strategy Investments, a "casa-mãe" do grupo liderado por Vasconcellos, foi declarada insolvente. Nesta, a dívida era superior a 1.300 milhões de euros, já com juros. O Novo Banco e o BCP são também os maiores credores, reclamando quase 800 milhões.




pub