Empresas Estivadores portugueses fazem greve para navios desviados de Espanha

Estivadores portugueses fazem greve para navios desviados de Espanha

O Sindicato Nacional dos Estivadores emitiu um pré-aviso de greve entre 20 de Março e 3 de Abril relativo a cargas ou navios provenientes de portos de Espanha, em solidariedade para com os colegas espanhóis.
Estivadores portugueses fazem greve para navios desviados de Espanha
Bruno Simão
Lusa 09 de março de 2017 às 02:21

O pré-aviso de greve, que vai decorrer entre as 08:00 do dia 20 de Março e as 08:00 do dia 3 de Abril, foi emitido para os portos de Lisboa, Setúbal, Sines, Figueira da Foz, Leixões, Caniçal (Madeira) e Praia da Vitória (Açores).

 

"Face às greves decretadas pelos estivadores em Espanha e à tentativa do Governo espanhol, em concertação com os grandes armadores e gestores de terminais portuários, de anular os tremendos efeitos das greves declaradas, desviando navios e cargas através dos portos de países vizinhos, nomeadamente os portugueses, o Sindicato Nacional dos Estivadores emitiu um pré-aviso de greve", refere, em comunicado, o sindicato.

 

A estrutura salienta também que, em "solidariedade à justa luta dos estivadores em Espanha", vai aderir à paralisação mundial do dia 10 (sexta-feira), convocada pelo International Dockworkers Council.

 

"Este ataque aos estivadores espanhóis terá a devida resposta dos estivadores em Espanha, na Europa e no mundo, em solidariedade para com a luta dos seus companheiros", acrescenta.

 

O sindicato dos estivadores de Espanha convocou uma greve com início a 10 de Março, depois de o Governo ter aprovado uma proposta que liberaliza as condições de trabalho de estiva nos portos.

 

Na sexta-feira, o Governo espanhol fixou serviços mínimos de 100% durante a greve para operações que afectem mercadorias perecíveis e perigosas, passageiros, situações de emergência e produtos essenciais para algumas regiões.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Mr.Tuga 09.03.2017

Que corja de CIGANADA arruaceira e repugante!!!!!!!!

Ninguem tem coragem para fazer um DESPEDIMENTO COLECTIVO?!

Anónimo 09.03.2017

Esta breve únicamente reforça a necesidades de liberalizar este sector. Nao pose ser que esta mafia corporativa ponga em cheque todos os portos de Europa. Por outre lado, a visao curto plazo desea mafia transforma- se numa oportunidade perdida para o crescimento dos portos portugueses.

pub