Turismo & Lazer Estoril-Sol aprova pagamento de quatro milhões em dividendos

Estoril-Sol aprova pagamento de quatro milhões em dividendos

Além do pagamento de remuneração, os accionistas da dona dos Casinos de Lisboa e do Estoril deram luz verde à recondução de Stanley Ho (na foto) como presidente do conselho de administração.
Estoril-Sol aprova pagamento de quatro milhões em dividendos
Pedro Catarino/Correio da Manhã

A assembleia-geral da Estoril Sol aprovou esta sexta-feira, 26 de Maio, o pagamento de 3,99 milhões de euros em dividendos aos seus accionistas, correspondentes a uma remuneração de 33,5 cêntimos por acção.


Dos resultados de 6,65 milhões de euros, 332,75 mil euros são encaminhados para reservas livres e dois milhões de euros para ajustamentos em activos financeiros ou lucros não atribuídos e 236,57 euros para resultados transitados, refere o comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).


A "holding" Finansol, que controla a Estoril-Sol – dominada pelo empresário chinês Stanley Ho -, terá direito a 2,3 milhões de euros de remuneração dada a fatia de capital nas suas mãos. A Amorim - Entretainment e Gaming International, com menos de 33% da empresa e nas mãos da família do empresário português Américo Amorim, receberá 1,3 milhões de euros.


A reunião aprovou ainda a eleição dos membros dos corpos sociais para o quadriénio 2017 – 2020, que reconduz Stanley Ho como "chairman" do grupo. Como vice-presidentes da administração ficarão Mário Assis Ferreira e Patrick Huen.

O relatório de gestão, as contas de 2016 e o relatório de governo da sociedade foram igualmente aprovados esta sexta-feira.


As acções da Estoril Sol encerraram a sessão desta sexta-feira a cair 5,96% para 4,10 euros.


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub