Turismo & Lazer Estrangeiros levam dormidas em Portugal a disparar mais de 10% em Janeiro

Estrangeiros levam dormidas em Portugal a disparar mais de 10% em Janeiro

Os proveitos totais dispararam mais de 18% para 123 milhões de euros no primeiro mês do ano. Os hóspedes aumentaram 14% e as dormidas subiram mais de 12%.
Estrangeiros levam dormidas em Portugal a disparar mais de 10% em Janeiro
Ana Laranjeiro 15 de março de 2017 às 12:53

Os dados relativos às dormidas e aos proveitos, divulgados esta quarta-feira, 15 de Março, colocam o turismo em Portugal a arrancar o ano com o pé direito.

De acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE), a "hotelaria registou 984,6 mil hóspedes" em Janeiro deste ano, o que representa um crescimento homólogo de 14%, e registou 2,4 milhões de dormidas, mais 12,6% comparando com o primeiro mês de 2016.

"Estes aumentos, comparativamente com o 4.º trimestre de 2016, foram menos expressivos no caso dos hóspedes (+11,7% nos últimos três meses do ano anterior), mas aproximados aos das dormidas (+12,8% naquele trimestre)", refere o documento do gabinete de estatística.

A evolução registada pelas dormidas terá sido impulsionada sobretudo pelo mercado externo. Os números do INE indicam que as dormidas originárias do mercado externo cresceram 17,6% - no total as dormidas ascenderam a 1.672,7 dormidas. No que diz respeito ao mercado interno, as dormidas aumentaram 2,4% - 721,7 dormidas no total.

"As dormidas em hotéis apresentaram um crescimento de 15,3% e corresponderam a 71,7% do total. O aumento de dormidas nas Pousadas foi significativo (+37,1%) face a Dezembro (+17,0%)".

Além disso, os dados do gabinete nacional de estatística indicam que os 13 principais mercados emissores representam mais de 80% do bolo total de dormidas do universo dos não residentes.

"As dormidas de residentes no Reino Unido desaceleraram em Janeiro (+5,2%), face a aumentos significativos em Novembro (+13,5%) e Dezembro (+15,5%). O peso relativo deste mercado foi 19,9% em Janeiro (22,3% em Janeiro de 2016). A Alemanha (14,0% do total) registou um crescimento de 16,2%, após +10,1% em Dezembro. O mercado espanhol voltou a crescer (+11,9%), depois do decréscimo de 3,4% em Dezembro, e representou 8,8% do total de dormidas. Tal como nos meses anteriores, o Brasil destacou-se, com um crescimento de 62,0% em Janeiro, tendo sido o terceiro maior mercado neste mês, com 8,9% do total das dormidas de não residentes. São também de destacar as evoluções dos Estados Unidos (+39,9%), Irlanda (+39,1%), Países Baixos (+20,3%), Suíça (+16,2%) e França (+14,4%)," lê-se no comunicado.

Os proveitos também tiveram um aumento no primeiro mês de 2017. Os proveitos totais cresceram 18,1% em Janeiro deste ano comparando com o mesmo período do ano passado, para um total de 123,0 milhões de euros. Os proveitos de aposento cresceram 14,9% no primeiro mês deste ano face ao período homólogo do ano anterior, para um total de 84,1 milhões de euros.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 15.03.2017

Já estão agora a perceber que o aumento das exportações portuguesas, ao contrário do das importações, em nada se deveu às vendas de smartphones, automóveis, aparelhos de precisão e electrodomésticos desenvolvidos, desenhados ou produzidos por alguma organização empresarial.

comentários mais recentes
Anónimo 15.03.2017

Poortugal, país de turismo.

Anónimo 15.03.2017

Já estão agora a perceber que o aumento das exportações portuguesas, ao contrário do das importações, em nada se deveu às vendas de smartphones, automóveis, aparelhos de precisão e electrodomésticos desenvolvidos, desenhados ou produzidos por alguma organização empresarial.

pub
pub
pub
pub