Aviação Estudo diz que Montijo é a única opção “viável” para extensão de aeroporto

Estudo diz que Montijo é a única opção “viável” para extensão de aeroporto

O estudo da Eurocontrol será apresentado esta terça-feira, 20 de Dezembro, ao grupo de trabalho que inclui o Governo, Força Aérea, ANA e NAV, avança o Diário de Notícias.
Estudo diz que Montijo é a única opção “viável” para extensão de aeroporto
Cátia Barbosa/Negócios
Negócios 20 de Dezembro de 2016 às 10:58

Um estudo realizado pela Eurocontrol – a organização europeia para a segurança da navegação aérea – conclui que a base aérea do Montijo é a única "opção tecnicamente viável" para a extensão do aeroporto de Lisboa, avança o Diário de Notícias.

Segundo a mesma publicação, o estudo da Eurocontrol diz que, enquanto não for construída uma infra-estrutura de raiz que sirva a cidade de Lisboa, o Montijo é a opção que garante os 72 movimentos de aviões por hora que permitem dar sustentabilidade ao crescimento do tráfego em "segurança e operação simultânea" com a Portela.

 

Num cenário em que a pista 17/35 (pista secundária da Portela) é encerrada e o Montijo assegura a complementaridade da Portela, a Eurocontrol prevê que, em 2022, Lisboa tenha 695 movimentos diários na pista principal e outros 102 no Montijo. Em 2030, o crescimento previsto é de 18% na Portela e 15% no Montijo.

 

A opção do Montijo também é apontada como a mais provável pelo Governo, como confirmou o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, em entrevista ao Negócios e à Antena 1.

 

"Por razões do contrato de concessão, há a opção da construção do aeroporto novo e há a utilização da actual infra-estrutura com uma pista complementar. A diferença de custos entre as opções é demasiado grande para não considerarmos tão seriamente como estamos a fazer a opção de uma pista complementar e em particular, neste momento, com mais intensidade, a utilização do Montijo", admitiu o governante.

 

Pedro Marques disse ainda que o Governo já pediu à ANA, concessionária do  aeroporto Humberto Delgado, para antecipar em um ano "o calendário de decisão e de implementação de uma nova solução aeroportuária" para Lisboa. Os estudos para encontrar a solução arrancam já em 2017.




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 3 semanas


TAP, CARRIS, METRO E CP

Lá vem os chantagistas dos funcionários dos transportes públicos, chular os contribuintes e roubar os passageiros, que são quem lhes paga os elevados salários e pensões!

comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

Tancos a melhor opção, a dois passos de Lisboa, Coimbra e Espanha, centro do país, terrenos baratos e sem especulação.

Anónimo Há 3 semanas


Um governo de ladrões

AS CLASSES SOCIAIS EM PORTUGAL:

1. Burguesia = Os Patrões

2. Nobreza = Os Ladrões FP / CGA

3. Povo = Os Trabalhadores e pensionistas do privado (que são tratados como escravos e roubados para sustentar as 2 classes privilegiadas)

pertinaz Há 3 semanas

QUE CHATICE

A ESQUERDALHA ESTÁ NAS MÃOS DOS PRINCIPAIS LOBBIES

FARMACÊUTICAS, OBRAS PUBLICAS, ENERGIA E SINDICATOS

PAGA ZÉ E NÃO BUFES !!!

Dono dos Burros Há 3 semanas

Nada melhor que um governo de "esquerda" para ser pressionado pelos lóbies do ferro, do cimento, dos estudos, dos ganhos sem risco, do risco do lado dos contribuintes e do lucro do lado dos Capitalistas. Nada melhor que um governo deste. Se ousar discordar, chama-se-lhe comunista.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub